Sintrajud divulga vídeos sobre assédio moral e política de metas na pandemia


07/05/2021 - Shuellen Peixoto
O psicólogo Bruno Chapadeiro e o advogado César Lignelli participaram de atividade com servidores do JEF e explicaram como identificar e combater o assédio no contexto do trabalho remoto..

O Sintrajud disponibilizou no Youtube o vídeo de recente palestra realizada pelo psicólogo Bruno Chapadeiro, perito da Justiça Trabalhista, durante a atividade online “Assédio moral, metas e superprodutividade na pandemia” com os colegas do JEF, no dia 29 de abril. Também participou do evento o advogado Cesar Lignelli, coordenador do departamento Jurídico do Sindicato.

A atividade foi convocada para debater as dificuldades enfrentadas pela categoria após mais de um ano de trabalho a distância em virtude da pandemia. Os problemas somam-se à implementação apressada do Balcão Virtual no Judiciário e à ausência de uma regulamentação adequada para o teletrabalho no contexto da crise sanitária, quando a maioria dos servidores não fez a opção pelo exercício das atividades funcionais de suas casas e estão sendo obrigados a arcar com os custos financeiros, “invasão” de suas casas pela dinâmica do trabalho e exigências descabidas numa situação de precariedade.

Na palestra, Bruno Chapadeiro conversou com os colegas sobre as formas de identificar o assédio moral, as diferenças entre assédio e problemas no ambiente de trabalho e apontou indicadores organizativos e culturais que aumentam riscos de assédio. Para o psicólogo, o teletrabalho criou um ambiente que potencializa situações de assédio e estresse, na medida em que horários não são respeitados e a casa é confundida com o local de trabalho. “A discussão sobre condições no teletrabalho tem girado muito em torno da ergonomia física, com moveis e cadeiras adequados, e pouco se fala sobre os aspectos psicossociais como a jornada de trabalho e ritmo, as altas cobranças de metas, ausência de pausa, além da jornada extra que principalmente as mulheres fazem com o cuidado doméstico e das crianças”, destacou Bruno.

A campanha de combate ao assédio moral no Judiciário Federal é uma política constante, por isso, o Sindicato possui uma cartilha sobre o tema disponível no site. A cartilha Assédio Moral e Saúde está sendo atualizada para relançamento ainda este ano.

Qualquer servidor que esteja passando por situações de assédio pode procurar o Sindicato, que possui uma equipe com advogados e diretores que estão preparados para lidar com ou essas situações e dar suporte para superá-las.  Além disso, é possível fazer a denúncia direto no site (aqui).

Assista à íntegra da palestra de Bruno abaixo:

 

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Generic selectors
Apenas termos exatos
Buscar nos títulos
Buscar nos conteúdos
Buscar em Publicações
Buscar nas páginas