Sintrajud abre rede wi-fi à categoria e reforça mídias sociais

O Sintrajud dá mais um passo no projeto de modernização interna para garantir maior conforto, melhor atendimento à categoria e maior eficiência nos processos de mobilização dos trabalhadores do Judiciário Federal no Estado de São Paulo. Agora, os servidores que vierem à sede do sindicato terão acesso a wi-fi gratuito.

Para acessar a rede, será necessário apenas fazer check-in na página do Sintrajud no Facebook (aqui). Os servidores que não tiverem conta no site de relacionamentos podem fazer login na rede através de código que será disponibilizado no interior do sindicato.

A comunicação do Sintrajud

Atualmente o Sintrajud conta com uma equipe de três jornalistas e um diagramador. Além dos materiais impressos e do site, o sindicato vem investindo no aprimoramento da comunicação por meio das redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram e Telegram), para fazer as notícias chegarem de forma ágil ao conjunto da categoria no Estado e também à sociedade.

Além disso, você pode cadastrar-se no site do sindicato e receber toda sexta-feira no seu email o Boletim Eletrônico com as principais notícias publicadas durante a semana. Assim, se o volume de trabalho não permitir que acompanhe cotidianamente as publicações do Sintrajud você não fica desatualizado do que está sendo feito pela entidade.

Receba notícias pelo WhatsApp e o Facebook

Para receber as principais notícias por whatsapp adicione o número (11) 99128-5217 à lista de contatos do seu telefone e mande-nos uma mensagem como seu nome e local de trabalho.

No Facebook é preciso ficar atento, pois foi anunciada uma alteração no feed de notícias (página inicial do usuário), que impôs menos espaço às publicações de páginas e provedores de notícias. O conteúdo feito por amigos e familiares será priorizado na disseminação pela plataforma de Mark Zuckerberg. A medida vem sendo questionada como um movimento em direção à maior concentração das informações após o Facebook ter se tornado um dos principais veículos de comunicação para além dos grandes grupos de mídia empresarial. Na opinião dos críticos, a mudança do Facebook pode não ser efetiva no necessário combate à difusão de notícias falsas (as chamadas fake news) e ainda limitar ações como por exemplo as que os movimentos sociais e sindicais vêm desenvolvendo nas redes contra a retirada de direitos e as reformas governamentais.

Por isso, para garantir que as publicações da página do Sindicato apareçam na sua linha do tempo você deverá curtir a página (aqui), clicar em “Seguir” e depois em “Ver primeiro”. Para quem já curtiu a página é necessário marcar a opção “Ver primeiro”.

Siga também nossos perfis no Twitter (aqui), no Youtube (aqui) e no Instagram (aqui).

 

image_print