Ato em Defesa da JT reunirá mais de 30 entidades no Fórum Ruy Barbosa

Mais de 30 entidades confirmaram participação no Ato em Defesa da Justiça do Trabalho que será realizado na próxima segunda-feira (21 de janeiro), a partir das 10 horas, no Fórum Trabalhista Ruy Barbosa. Além do Sintrajud e das outras entidades organizadoras, o protesto contará com a participação de associações que representam servidores, advogados, magistrados, procuradores, […]

Mais de 30 entidades confirmaram participação no Ato em Defesa da Justiça do Trabalho que será realizado na próxima segunda-feira (21 de janeiro), a partir das 10 horas, no Fórum Trabalhista Ruy Barbosa.

Além do Sintrajud e das outras entidades organizadoras, o protesto contará com a participação de associações que representam servidores, advogados, magistrados, procuradores, profissionais liberais e movimentos da sociedade civil.

Na organização do ato, o Sintrajud está acompanhado pela Associação dos Advogados Trabalhistas de São Paulo (AAT-SP), pela Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 2ª Região (Amatra-2), pela Federação Nacional dos Advogados (FeNAdv) e pelo Movimento dos Advogados Trabalhistas Independentes (MATI).

Veja abaixo o vídeo de convocação para atividade, gravado pelo servidor do TRT e diretor do Sintrajud Henrique Sales, pela advogada Sarah Hakim (presidente da AAT-SP) e pelo juiz Farley Ferreira (presidente da Amatra-2).

Outras organizações

Também está confirmada a presença de representantes da Faculdade de Direito da USP, do Centro Acadêmico XI de Agosto e do Grupo de Pesquisa Trabalho e Capital (GPTC), ligado à mesma Universidade.

Das entidades que representam servidores do Judiciário Federal, além do Sintrajud, estarão a Fenajufe e a Associação dos Oficiais de Justiça do TRT-2 (Aojustra).

Os juízes trabalhistas confirmaram a participação não só de sua associação nacional (Anamatra) como também de 10 associações de diferentes tribunais regionais da JT.

Outra entidade de magistrados que estará no ato é a Associação de Juízes para a Democracia (AJD).

O Instituto de Pesquisas e Estudos Avançados da Magistratura e do Ministério Público do Trabalho (Ipeatra) também confirmou participação, assim como a Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) e a Rede Feminista de Juristas – DeFEMde.

Os advogados levarão não apenas a FeNAdv e a AAT-SP, como também a Associação dos Advogados Trabalhistas de Campinas (AATC), os sindicatos de advogados nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, três subseções da OAB (Campinas, Mogi das Cruzes e Guarulhos) e o Movimento 133. Haverá ainda a participação da Confederação Nacional das Profissões Liberais (CNPL).

Por fim, confirmou participação no evento a Associação Municipal dos Assistentes de Gestão de Políticas Públicas e Agentes de Apoio de São Paulo (AMAASP).

Ameaças de Bolsonaro

O Ato foi convocado após declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), que numa entrevista ao SBT defendeu o fim da Justiça Trabalhista. Logo no primeiro dia de governo, Bolsonaro extinguiu o Ministério do Trabalho.

“O fim da Justiça Trabalhista representaria mais um retrocesso enorme para os direitos dos trabalhadores e um ataque ao serviço público; é uma luta que precisa da unidade de todos os setores para mobilizar e impedir esse desfecho”, afirmou Henrique Sales.

O diretor do Sintrajud observa que a defesa da Justiça do Trabalho precisa ser assumida nacionalmente pelas entidades sindicais e pela categoria.

Ele também alerta para o que pode representar esse conjunto de ataques às conquistas dos trabalhadores. “Até onde vai essa reforma trabalhista? O que é essa carteira verde e amarela?”, indaga, referindo-se à proposta do atual governo de criar uma  carteira de trabalho paralela, desvinculada da legislação que regula as relações entre patrão e empregado no país.

Ato em Santos

Manifestações em defesa da Justiça do Trabalho foram convocadas também para a segunda-feira, em Porto Alegre (RS), Salvador (BA) e Belo Horizonte (MG), entre outras cidades. No dia 5 de fevereiro o ato será em Brasília, a partir das 14 horas.

Em Santos, a subsede do Sintrajud na Baixada Santista participa da organização de outro ato unificado, a partir das 10 horas da segunda-feira, no fórum trabalhista do município. Antes, o Sindicato vai reunir os servidores do Judiciário Federal em um café da manhã, quando também será discutida a reação da categoria à ameaça de fechamento da Justiça do Trabalho. 

O Ato Unificado na JT Santos terá a participação da Associação dos Advogados Trabalhistas de Santos e Região (AAS) e das seccionais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Santos, Cubatão, São Vicente e Praia Grande, além do Movimento dos Advogados Trabalhistas Independentes (MATI).

Estudantes do Coletivo Enfrente e representantes de categorias que integram a Frente Sindical Classista da Baixada (FSC), entre outros coletivos e entidades, também vão se somar à manifestação.

image_print
Fechar Menu

Generic selectors
Apenas termos exatos
Buscar nos títulos
Buscar nos conteúdos
Buscar em Publicações
Buscar nas páginas