TRE estuda extinção de mais quatro zonas eleitorais no Estado de São Paulo

O TRE estuda a extinção de mais quatro zonas eleitorais no estado de São Paulo, além das 32 que deverão ser extintas em 1º de dezembro para implementar o rezoneamento imposto pelo TSE.

Segundo informações obtidas na administração do Tribunal pelo servidor Maurício Rezzani, diretor do Sintrajud, além da lista anunciada em agosto podem ser atingidas as cidades de Sorocaba, Osasco, Ribeirão Preto e Santo André.

Maurício apontou que a justificativa para o rezoneamento é a contenção de gastos, mas disse que os cortes de despesas atingem apenas os servidores. “Vale lembrar que os servidores dos eleitorais deverão ficar com os benefícios congelados neste ano”, afirmou.

“Com o avanço de novas tecnologias e processos eletrônicos, aumenta consideravelmente o gasto com equipamentos, urnas eletrônicas, veículos e aquisição de prédios, mas o servidor que faz funcionar toda essa engrenagem fica relegado a um segundo plano, não tendo a mesma atenção por parte da administração”, acrescentou o diretor do Sindicato.

Em agosto, o TRE anunciou a extinção de 32 zonas eleitorais no estado de São Paulo, a fim de aplicar os critérios de rezoneamento definidos pelo TSE e criticados por servidores e magistrados de todo o país.

Há duas ações no STF, sob a relatoria do ministro Celso de Mello, questionando as medidas do TSE que impõem o rezoneamento – o Sintrajud pediu ingresso em ambas as ações.

image_print