Sintrajud acompanhará cronograma de obras no ‘Fórum Bola de Fogo’

A diretoria do Sintrajud acompanhará de perto o cronograma das obrasdo sistema de refrigeração do Fórum Trabalhista de Barueri. Após muita pressão e mobilização dos servidores, a Administração apresentou o plano de obras, conforme solicitado, com previsão de início em 25 de março e término até o dia 8 de abril.

Segundo a Administração do Tribunal, as obras, de responsabilidade da proprietária do imóvel, têm a finalidade de adequar e consertar definitivamente o sistema de ar condicionado que apresenta problemas desde a inauguração do prédio, em 2016.

Desde fevereiro, os servidores estão mobilizados no Fórum e reivindicam uma solução definitiva para as altas temperaturas verificadas no local. Diante da falha do sistema de refrigeração, sempre foram dadas soluções paliativas. Para a categoria, tal problema gera falta de condições de trabalho, já que, nos últimos meses foram registradas temperaturas de 34 graus dentro das varas. São muitos os relatos de servidores, advogados e jurisdicionados que passam mal no prédio, por conta do calor excessivo.

Na última assembleia setorial, que aconteceu na quarta-feira, 20, os servidores decidiram que seguirão mobilizados e, no dia 10 de abril (quarta-feira) realizarão uma nova assembleia setorial para avaliar as condições de trabalho e conclusão da obra.

“A diretoria do Sintrajud vai continuar acompanhando de perto a situação dos servidores de Barueri e o cumprimento do cronograma de obras, queremos que os trabalhadores de toda a categoria tenham asseguradas condições dignas de trabalho”, afirmou Fabiano dos Santos, diretor do Sintrajud.

Reunião com a Corregedoria e magistrados

Até o fechamento desta matéria, os servidores e o Sindicato não receberam nenhuma resposta acerca da reunião entre o Corregedor-Geral do TRT-2, desembargador Luiz Antonio Moreira Vidigal, e os juízes responsáveis pelas varas do Fórum de Barueri. A reunião, que aconteceu no dia 12 de março, tinha com objetivo de construir uma solução consensual entre os servidores e os magistrados para garantir melhores condições de trabalho enquanto o problema de refrigeração do Fórum não é solucionado.

A presidente do TRT-2, desembargadora Rilma Hemetério, rejeitou a proposta dos servidores de reduzir a jornada de trabalho para cinco horas diárias, das 8h às 13h (evitando o período da tarde, que é mais quente), mas afirmou que, caso haja consenso em torno desta proposta junto a corregedoria e magistrado, poderia voltar atrás.

A desembargadora também autorizou a suspensão de expediente em dias de altas temperaturas e que fosse verificada a impossibilidade de seguir com as atividades, desde que seja solicitado pelo juiz responsável de cada vara.

Os servidores afirmam que até o momento o expediente não foi suspenso nenhum dia. “Tivemos dias muito quentes, com servidores passando mal aqui dentro, mesmo assim, nenhum juiz pediu a suspensão”, destacou a servidora Camila Pereira.

A diretoria do Sintrajud encaminhará novo requerimento à presidência do TRT com as reivindicações dos servidores, e seguirá buscando garantir saúde e condições de trabalho para a categoria.

Fechar Menu

Generic selectors
Apenas termos exatos
Buscar nos títulos
Buscar nos conteúdos
Buscar em Publicações
Buscar nas páginas