CSP Conlutas Sintrajud Fenajufe
SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
24/fev/2017

Servidores federais organizam fórum e ato unificado em Santos no dia 8

Manifestação tem como objetivo denunciar e reagir à tentativa do governo Temer de "desmonte da Previdência"

Servidores federais, estaduais, trabalhadores da iniciativa privada e movimentos sociais da Baixada Santista vão se mobilizar para organizar um ato unificado no centro de Santos no dia 8 de março, em comemoração ao Dia Internacional das Mulheres Trabalhadoras e em protesto contra a reforma da Previdência. A proposta de organização do ato foi apresentada pelo Sintrajud na quarta-feira, 22, em reunião do Fórum de Entidades dos Servidores Públicos Federais da Baixada Santista com sindicatos da iniciativa privada e movimentos sociais da região.

Também no dia 8, no fim da tarde, diversos movimentos que lutam pelos direitos das mulheres vão promover outro ato na Estação da Cidadania, em Santos.

Além de diretores e diretores de base do Sintrajud na Baixada Santista, a reunião do Fórum de Entidades contou com representantes de centrais sindicais e de 21 sindicatos e associações dos auditores fiscais, servidores do Judiciário estadual, professores municipais e estaduais, estudantes, aposentados, metalúrgicos, comerciários, ferroviários, advogados, eletricitários, peritos criminais federais e procuradores federais, entre outros.

Uma nova reunião foi marcada para a próxima quinta-feira, 2 de março. Na ocasião, após consulta às suas respectivas entidades, os integrantes do Fórum deverão deliberar sobre a realização do ato unificado no centro de Santos.

Prejuízo para os municípios

“A reforma da Previdência é um crime de lesa-pátria contra os setores mais necessitados da nossa sociedade, que dependem de políticas do Estado para receber o chamado Beneficio de Prestação Continuada (BPC), no valor é de um salario mínimo. Atualmente exige-se idade mínima de 65 anos; querem elevar para 70 anos e reduzir para menos de um salário mínimo”, disse Adilson Rodrigues, servidor da JF Santos e coordenador da Fenajufe. “É nosso dever aprofundar o debate e nos organizarmos mais e melhor, em torno dos interesses não apenas das nossas categorias, mas sobretudo de brasileiros como esses, que não têm organizações que lhes representem e defendam”, acrescentou.

Durante a reunião, os participantes destacaram que o “desmonte” do sistema previdenciário significa também um ataque à economia nacional. “As prefeituras terão enormes prejuízos no curto prazo”, afirmou Adilson Carvalho de Lima, presidente do Sindminérios Santos e coordenador da União Geral dos Trabalhadores (UGT) no município. “Mais do que os repasses do governo, são os rendimentos dos aposentados e pensionistas que movimentam a economia da maioria dos nossos municípios”, apontou.

Ele propôs a realização de audiências públicas nas câmaras municipais para alertar os vereadores acerca do impacto da reforma da Previdência. Outras iniciativas de mobilização dos trabalhadores e de esclarecimento da população foram propostas pelos participantes da reunião.

Falácia do governo

O presidente da Comissão de Previdência da OAB-Santos, Danilo Oliveira, sugeriu que as entidades produzam vídeos curtos para serem divulgados nas redes sociais desmentindo a existência do déficit da Previdência. O suposto déficit tem sido divulgado pela campanha do governo na grande imprensa, como uma das justificativas para a reforma.

“O que o governo está divulgando é uma falácia, porque se baseia apenas na contribuição [previdenciária] sobre a folha de pagamento e deixa de lado a arrecadação de todas as outras contribuições sociais, como Cofins, Contribuição sobre o Lucro Líquido e PIS/Pasep”, observou Amélia Gottardi, auditora fiscal aposentada que representou o Sindifisco.

Outra proposta apresentada às entidades é a formação de um fórum ou comitê para organizar a mobilização regional contra a reforma da Previdência e defender os direitos que fazem parte da Seguridade Social. Entre as iniciativas em discussão, estão previstas ações esclarecer a população e para pressionar os deputados federais da região.

Também foi aprovada a participação das várias categorias na palestra “Desmonte Da Previdência: O Futuro Roubado”, que está sendo organizada para o próximo dia 7, às 18h, no Sindicato dos Petroleiros do Litoral Paulista. O evento é promovido pela Frente Sindical Classista, composta pelo Sintrajud e várias entidades da região.

Veja aqui os vídeos de alguns dos principais momentos da reunião do Fórum dos Federais na Baixada Santista.

Compartilhar: