PEC 32: Plenária nacional no dia 24 reúne servidores e trabalhadores de estatais para traçar luta comum

Atividade busca ampliar luta em defesa dos serviços públicos e contra 'reforma' administrativa e privatizações; inscrições por formulário digital.

Servidoras e servidores públicos e trabalhadores das estatais vão estar juntos na Plenária Nacional contra a ‘reforma’ administrativa e as privatizações, marcada para acontecer no dia 24 de outubro de 2020, sábado, a partir das 14 horas.

O evento ocorrerá de forma virtual, por meio de videoconferência. Para participar, é preciso se inscrever previamente, acessando formulário digital (clique aqui).

Clique no link disponível no texto ou na imagem e inscreva-se para participar da plenária.

A atividade é preparatória para as manifestações nacionais previstas para acontecer em 28 de outubro, Dia do Servidor Público. Os servidores do Judiciário Federal e do MPU reafirmaram a participação na construção de ambas as atividades, por unanimidade, na reunião ampliada da direção da federação nacional da categoria (Fenajufe). O Sintrajud participou, representado pela delegação eleita em assembleia, também transcorrida virtualmente.

A plenária está sendo organizada a partir do Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe), junto com organizações sindicais do funcionalismo estaduais e municipais e das estatais. A avaliação é que derrotar a ‘reforma’ administrativa que o governo Jair Bolsonaro tenta aprovar no Congresso Nacional (PEC 32/2020) não é tarefa fácil. Impedir as privatizações das estatais brasileiras também não. Para fortalecer essas lutas e tentar vencer ambos desafios, as entidades representativas desses setores tentam impulsionar a construção de um movimento nacional que reúna os milhões de trabalhadores destas áreas e enfrente os projetos do governo.

As entidades sindicais já deram os primeiros passos neste sentido nas manifestações realizadas em 30 de setembro e, poucos dias antes, em uma primeira plenária nacional. Entre os objetivos desse novo encontro está ampliar a participação e envolver mais trabalhadores e entidades, espalhadas por todas as regiões do país.