Paulista terá protesto contra a “cura gay” nesta sexta, 22

Coletivos LGBT e outros movimentos sociais vão se reunir nesta sexta, 22, na Avenida Paulista, em protesto contra a chamada “cura gay” e em resposta à liminar da Justiça Federal que autoriza psicólogos a oferecerem “tratamento” de reversão sexual. O Sintrajud apóia a manifestação e convoca os servidores do Judiciário Federal a participarem.

O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da JF do Distrito Federal, permitiu, em caráter liminar, que psicólogos possam tratar gays e lésbicas como doentes e possam fazer terapias de “reversão sexual” sem sofrer nenhum tipo de censura por parte do Conselho Federal de Psicologia (CFP). Esse tipo de tratamento é proibido por meio de uma resolução editada pelo CFP em 1999.

O evento oficial da manifestação na Paulista tem quase 4 000 pessoas confirmadas pelas redes sociais e começará às 17h, no vão do Masp, pedindo a revogação da liminar assinada na última segunda, 18. O trajeto está previsto para seguir até o Largo do Arouche.

Com apoio do Conselho Regional de Psicologia de São Paulo (CRP-SP), o protesto também quer chamar atenção para o fato de que a transexualidade ainda consta na lista de doenças reconhecidas pela Organização Mundial de Saúde, enquanto a homossexualidade saiu da relação de patologias da OMS há 27 anos.