Nota de pesar e esclarecimento: José Palitot, presente!

Diretoria do Sindicato, que respeitou pedido da família de José Palitot para não emitir manifestação anterior, presta condolências a parentes e colegas; mortes alertam para importância da luta por medidas de prevenção; resultado do exame de José saiu hoje.

José e a esposa (Facebook pessoal).

A diretoria do Sintrajud recebeu na segunda-feira (30 de março) a triste informação do falecimento do servidor José Dias Palitot Júnior, 44 anos. Servidor do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região e oficial de justiça, o colega estava lotado no gabinete do desembargador Nelson Bueno, mas atuava em teletrabalho.

Diante de informações não verificadas que circularam em grupos de WhatsApp da categoria, o Sindicato fez questão de entrar em contato com a família antes de publicar qualquer notícia – em respeito à memória de José e àqueles que mais estão sofrendo neste difícil momento. E, atendendo a pedido formalizado pelo cunhado de José, não publicou nada até o dia de hoje.

A direção do Sintrajud manifesta profundo pesar e condolências à família e aos colegas de José.

O atestado de óbito provisório fornecido à família para que fosse liberado o sepultamento indicou como causa mortis a parada cardiorrespiratória que José sofreu no hospital, em São Bernardo do Campo, após uma semana internado. A infecção pelo coronavírus ainda era uma suspeita, pelo estado dos pulmões verificado no exame. Passados dez dias da realização do teste para a Covid-19 (doença provocada pelo vírus) e três de seu falecimento, o resultado do exame foi informado somente hoje formalmente à familia.

Toda morte é uma tragédia pessoal sobre a qual é necessário refletir. Num período como o que estamos vivendo, diante das dificuldades impostas pela pandemia, que inviabiliza a presença física de parentes e amigos, o consolo de uns aos outros, a realização das cerimônias de passagem, consideramos que cumprimos nossa obrigação social ao abordar o caso com cautela.

A morte de José evidencia também a importância das políticas de distanciamento social que as administrações do Judiciário relutaram em adotar,  e que o presidente da República vem minimizando irresponsavelmente. Assim como, neste momento, evidencia-se a importância de liberar mais recursos financeiros para o investimento em saúde pública de qualidade e no combate efetivo à pandemia. José não manifestou tosse seca ou coriza, e só apresentou febre no dia em que foi internado. O servidor teve de ser transferido de hospital – o que impôs à família ainda uma batalha com a prestadora de serviços de assistência em saúde no Tribunal, a NotreDame.

A defesa do fim da Desvinculação de Receitas da União (DRU), da revogação Lei da “Responsabilidade” Fiscal e da emenda constitucional 95 – que congela o orçamento social até 2036 e já tem se refletido nos gargalos orçamentários alegados frequentemente pelas administrações – visam mudar a realidade do sistema de saúde no país, a fim de assegurar a todos tratamento digno e com toda a garantia de direitos. Por isso também o Sintrajud esteve na linha de frente da luta contra as ‘reformas’ da Previdência que ao longo dos anos impuseram sucessivas reduções de direitos, incluindo os proventos aos pensionistas.

No último dia 25 de março também faleceu, vítima da Covid-19, o servidor do TRF-2 (Rio de Janeiro) Carlos Alberto de Araújo Rocha, por quem a direção do Sindicato também manifesta pesar.