Editorial Jornal do Sintrajud 589: Hora de um basta nisso aí!

Jair Bolsonaro foi parlamentar 27 anos com dois únicos projetos. Elegeu-se sempre com o discurso da “tolerância zero”, defendendo tortura, ditaduras e preconceitos. Em 2018, embalado por oligopólios, surfou a “indignação com a política” e virou a aposta de 37 milhões para “mudar o que estava aí”.

Mantendo o compromisso com o mercado e a Emenda Constitucional 95, que ajudou a aprovar, Bolsonaro agora mira os serviços e servidores públicos para assegurar a remuneração dos investidores que o patrocinam e beneficiar diretamente seu ministro da Economia banqueiro.

O Planalto intensifica a campanha de fake news dos “privilégios” para tirar direitos conquistados com anos de lutas.

Congelado o orçamento social, o que fará definhar a educação pública e o SUS, destruído o modelo de seguridade social de 1988, Bolsonaro agora tenta eliminar o funcionalismo responsável por assegurar à população os direitos que estão sendo retirados da Constituição.

Agora, Bolsonaro e seus aliados querem reduzir a remuneração dos servidores em até 25%, após o aumento da taxação previdenciária e a exemplo do salário intermitente que ajudou a criar na ‘reforma’ trabalhista de Temer. Com a ‘reforma’ administrativa por vir, pretende extinguir a estabilidade.

Se não tomarmos as ruas para barrar o desmonte do Estado, não sobrará nem mesmo a esperança. É urgente parar Bolsonaro e seus aliados no Congresso Nacional. É preciso dar um basta!

Os trabalhadores chilenos, 30 anos depois da aplicação do modelo que Bolsonaro e Paulo Guedes agora querem impor ao Brasil, mostram o caminho para reverter os ataques. E nós, servidores do Judiciário, que derrotamos o congelamento salarial em 2015, superando o veto de Dilma Rousseff e conquistando a aprovação da Lei 13.317/2016, podemos impedir que o ‘Plano Mais (destruição do) Brasil’ se efetive. Junto com outras categorias, nas ruas, nas redes sociais, no esclarecimento cotidiano à população que atendemos. É hora de reagir!