Economista aponta que Judiciário poderia destinar mais recursos para benefícios

Em entrevista, Washington Lima, assessor econômico do Sindicato, apontou sobras no orçamento que permitiriam remanejamento de verbas para auxílio saúde para os servidores do TRT e TRF e para pagamento de horas extras no TRE.

Para falar sobre a execução orçamentária dos Tribunais no ano de 2020 e as demandas da entidade por remanejamentos das sobras, o departamento de imprensa do Sindicato entrevistou Washington Lima, assessor do econômico do Sintrajud, na última semana antes do recesso.

O economista analisou o orçamento das Justiças Eleitoral, Federal e Trabalhista e constatou que, até o início do mês de dezembro, haviam sido liquidados apenas 70% do orçamento na Justiça Eleitoral, 67% na Trabalhista e 64% na Federal, excluindo a despesa pessoal. Isso significa que todo o restante do orçamento precisaria ser executado no último mês do ano, o que abriria espaço para o remanejamento das verbas para suplementação na assistência médica e odontológica, pagamento das horas extras dos servidores do TRE, compras de equipamentos para servidores em teletrabalho, dentre outros.

Neste final de ano, somente o TRT-2 obteve suplementação orçamentária após intervenção do Sindicato no CSJT. A medida vai permitir a recomposição dos valores tabelas de subsídio do plano e auxílio saúde, que sofreram drástica e repentina redução em novembro. No TRE, houve reajuste em torno de 16% no auxílio saúde, no início do ano, também por meio de suplementação ao orçamento em vigor após demanda do Sintrajud.

Como em anos anteriores, a diretoria do Sindicato levou essas demandas aos tribunais, inclusive acompanhadas dos estudos e conclusões do economista, e reivindicou remanejamento para atender às reivindicações da categoria por melhores condições. No caso do TRT-2, o próprio CSJT reconheceu a importância da intervenção do Sindicato para reverter o entendimento anterior e possibilitar a recomposição do auxílio neste final de ano.

Entenda a situação orçamentária dos tribunais nos vídeos abaixo: