8º Congresso do Sintrajud: servidores apresentam teses

O segundo dia do 8º Congresso do Sintrajud começou com o plenário lotado na manhã desta sexta-feira, 24, para aprovação do Regimento Interno e apresentação das teses, construídas pelos servidores, que servirão de base para o debate que permeará o evento. Debate foi transmitido ao vivo pela página do sindicato (veja aqui). Antes da aprovação […]

O segundo dia do 8º Congresso do Sintrajud começou com o plenário lotado na manhã desta sexta-feira, 24, para aprovação do Regimento Interno e apresentação das teses, construídas pelos servidores, que servirão de base para o debate que permeará o evento. Debate foi transmitido ao vivo pela página do sindicato (veja aqui).

Antes da aprovação do regimento, representantes de sindicatos dos servidores do PJU de todo o país fizeram saudações ao congresso. Estiveram presentes representantes do Sintraemg (MG), Sindjus (AL), Sindjus (DF), Sisejufe (RJ) e Sindjufe (MS).

Representando a Fenajufe, fizeram saudações Helênio Barros e Adilson Rodrigues. “Quero saudar este congresso com a certeza de que aqui está uma parcela que chamam a luta para si e lutam diante do que vier, aqueles que fazem a diferença, que ousam sonhar e ousam lutar”, declarou Adilson Rodrigues.

Apresentação de teses

Para contribuir com o debate, foram apresentadas quatro teses gerais e doze teses que abordaram temas específicos e de interesse da categoria. A ordem de apresentação das teses foi definida por sorteio.

O primeiro a fazer a apresentação foi o servidor da JT Marcelo Pena Kagaya, que abordou a necessidade de democratização nos espaços do sindicato. ” Entendo sindicato como espaço público e não só instrumento”, afirmou. “O objetivo da tese é fazer uma reflexão sobre o que seria a ação política, muitas vezes mudar o sindicato não vai depender da boa vontade do dirigente, é necessário criar condições necessárias para superar aquilo que a gente chama de aparelhamento sindical”, declarou. Uma das propostas apresentadas por Marcelo é a reforma e modificações no estatuto do Sindicato.

Tarcísio Ferreira, servidor da JT, foi o responsável pela apresentação da segunda tese do dia.  O servidor fez uma explanação sobre o momento de crise econômica no Brasil e no mundo e a resposta que os governos apresentam: retirada de direitos. “Temos vivido uma escalada de ataques sem precendentes, , temos que enfrentar esses ataques nas lutas, exigir que os direitos sejam respeitados, condições de vida digna”, destacou. “A sociedade está polarizada entre os que compõe o partido dos que querem aplicar o ajuste fiscal e o partido dos que são contra o ajuste fiscal, temos que nos unir, ser um polo de aglutinação e fortalecer o partido contra o ajuste fiscal”, finalizou Tarcísio.

O coletivo Judiciário Progressista apresentou a terceira tese do dia. Representados pelos servidores da JT Rafael de Sousa Jesus e Thiago Duarte, a tese apresenta ideia de unificar setores “progressistas” da categoria (que estão contra as reformas do governo Temer) contra setores conservadores. “A polarização na categoria de cutistas e não cutistas não é benéfica tendo em vista que o PT não é mais governo, vamos polarizar entre progressistas e conservadores e combater os ataques de Temer”, afirmou. Os servidores apresentaram como proposta, apesar das divergências, a unificação de todos os setores progressistas na eleição do Sindicato para enfrentar os ataques do Governo Temer.

A última tese geral foi apresentada pela servidora da JT e diretora do sindicato Inês Leal. Na apresentação, a servidora ressaltou que apesar dos ataques do governo Temer, os trabalhadores tem resistido e reagido, os protestos de 8 e 15 de março, são exemplos de resistência e disposição de luta da classe trabalhadora. “A classe trabalhadora não está na defensiva, por isso é possível construir uma greve geral, com unidade na ação, com todos que estiverem na rua, mas não achamos que isso significa trazer para o sindicato a CUT e o PT, temos a experiência do que foram eles no governo, e isso não queremos”, afirmou. “Se fizermos isso, ano que vem eles vão colocar o sindicato a serviço de defender o Lula nas eleições de 2018, e isso nós não vamos querer”, declarou.

Além das teses gerais, foram feitas apresentações de teses específicas apresentadas pelos servidores (Veja as teses aqui).

image_print
Fechar Menu

Generic selectors
Apenas termos exatos
Buscar nos títulos
Buscar nos conteúdos
Buscar em Publicações
Buscar nas páginas