8º Congresso do Sintrajud: servidores apresentam teses

O segundo dia do 8º Congresso do Sintrajud começou com o plenário lotado na manhã desta sexta-feira, 24, para aprovação do Regimento Interno e apresentação das teses, construídas pelos servidores, que servirão de base para o debate que permeará o evento. Debate foi transmitido ao vivo pela página do sindicato (veja aqui). Antes da aprovação […]

O segundo dia do 8º Congresso do Sintrajud começou com o plenário lotado na manhã desta sexta-feira, 24, para aprovação do Regimento Interno e apresentação das teses, construídas pelos servidores, que servirão de base para o debate que permeará o evento. Debate foi transmitido ao vivo pela página do sindicato (veja aqui).

Antes da aprovação do regimento, representantes de sindicatos dos servidores do PJU de todo o país fizeram saudações ao congresso. Estiveram presentes representantes do Sintraemg (MG), Sindjus (AL), Sindjus (DF), Sisejufe (RJ) e Sindjufe (MS).

Representando a Fenajufe, fizeram saudações Helênio Barros e Adilson Rodrigues. “Quero saudar este congresso com a certeza de que aqui está uma parcela que chamam a luta para si e lutam diante do que vier, aqueles que fazem a diferença, que ousam sonhar e ousam lutar”, declarou Adilson Rodrigues.

Apresentação de teses

Para contribuir com o debate, foram apresentadas quatro teses gerais e doze teses que abordaram temas específicos e de interesse da categoria. A ordem de apresentação das teses foi definida por sorteio.

O primeiro a fazer a apresentação foi o servidor da JT Marcelo Pena Kagaya, que abordou a necessidade de democratização nos espaços do sindicato. ” Entendo sindicato como espaço público e não só instrumento”, afirmou. “O objetivo da tese é fazer uma reflexão sobre o que seria a ação política, muitas vezes mudar o sindicato não vai depender da boa vontade do dirigente, é necessário criar condições necessárias para superar aquilo que a gente chama de aparelhamento sindical”, declarou. Uma das propostas apresentadas por Marcelo é a reforma e modificações no estatuto do Sindicato.

Tarcísio Ferreira, servidor da JT, foi o responsável pela apresentação da segunda tese do dia.  O servidor fez uma explanação sobre o momento de crise econômica no Brasil e no mundo e a resposta que os governos apresentam: retirada de direitos. “Temos vivido uma escalada de ataques sem precendentes, , temos que enfrentar esses ataques nas lutas, exigir que os direitos sejam respeitados, condições de vida digna”, destacou. “A sociedade está polarizada entre os que compõe o partido dos que querem aplicar o ajuste fiscal e o partido dos que são contra o ajuste fiscal, temos que nos unir, ser um polo de aglutinação e fortalecer o partido contra o ajuste fiscal”, finalizou Tarcísio.

O coletivo Judiciário Progressista apresentou a terceira tese do dia. Representados pelos servidores da JT Rafael de Sousa Jesus e Thiago Duarte, a tese apresenta ideia de unificar setores “progressistas” da categoria (que estão contra as reformas do governo Temer) contra setores conservadores. “A polarização na categoria de cutistas e não cutistas não é benéfica tendo em vista que o PT não é mais governo, vamos polarizar entre progressistas e conservadores e combater os ataques de Temer”, afirmou. Os servidores apresentaram como proposta, apesar das divergências, a unificação de todos os setores progressistas na eleição do Sindicato para enfrentar os ataques do Governo Temer.

A última tese geral foi apresentada pela servidora da JT e diretora do sindicato Inês Leal. Na apresentação, a servidora ressaltou que apesar dos ataques do governo Temer, os trabalhadores tem resistido e reagido, os protestos de 8 e 15 de março, são exemplos de resistência e disposição de luta da classe trabalhadora. “A classe trabalhadora não está na defensiva, por isso é possível construir uma greve geral, com unidade na ação, com todos que estiverem na rua, mas não achamos que isso significa trazer para o sindicato a CUT e o PT, temos a experiência do que foram eles no governo, e isso não queremos”, afirmou. “Se fizermos isso, ano que vem eles vão colocar o sindicato a serviço de defender o Lula nas eleições de 2018, e isso nós não vamos querer”, declarou.

Além das teses gerais, foram feitas apresentações de teses específicas apresentadas pelos servidores (Veja as teses aqui).

Fechar Menu

Generic selectors
Apenas termos exatos
Buscar nos títulos
Buscar nos conteúdos
Buscar em Publicações
Buscar nas páginas