Campanha “Fora Bolsonaro” convoca novas manifestações para 2 de outubro


24/09/2021 - Hélio Batista Barboza
Centrais sindicais e outras organizações prometem não sair das ruas até a aprovação do impeachment do presidente

 

As centrais sindicais, partidos políticos, sindicatos, movimentos populares e outras organizações que promovem a campanha Fora Bolsonaro marcaram para 2 de outubro a próxima mobilização nacional pelo impeachment do presidente da República. Será a sexta grande manifestação pelo fim do governo que ataca a democracia e os direitos dos cidadãos.

Como nos atos anteriores, o Sintrajud participará com sua tenda, onde estarão diretores do Sindicato e serão distribuídos panfletos, adesivos, cartazes, balões, máscaras PFF2 e álcool gel. O ponto de encontro será instalado a partir das 13 horas, em frente ao Fórum Pedro Lessa, no mesmo horário de início da concentração para o ato, que acontecerá na Avenida Paulista.

O material inclui o que foi produzido para esclarecer a população sobre os efeitos danosos da PEC 32, a proposta de “reforma” administrativa do governo Bolsonaro, que acaba de ser aprovada na comissão especial da Câmara dos Deputados.

Nesta quinta-feira, 23 de setembro, dirigentes de dez centrais sindicais se reuniram e reforçaram a convocação às suas entidades de base para protestar nas ruas e fazer panfletagens nos locais de trabalho e pontos de grande concentração.

“Das ruas não nos retiraremos até libertar o Brasil deste presidente criminoso”, diz a nota que as centrais divulgaram após a reunião. O texto lembra que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), mantém engavetados mais de 130 pedidos de impeachment de Bolsonaro.

Ato Fora Bolsonaro em 19 de junho, na Avenida Paulista (Foto: Joca Duarte)

“Não vamos nos calar diante da destruição que Bolsonaro e sua tropa estão promovendo no país, tornando a vida da classe trabalhadora, especialmente os mais pobres, insuportável”, afirmou Atnágoras Lopes, da Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas.

Os dirigentes também voltaram a destacar as orientações de segurança sanitária para quem for às manifestações, repetidas desde o início dos protestos: distanciamento social e uso de máscaras e álcool gel, além de não participar se estiver com sintomas ou tenha mantido contato com alguém com sintomas ou teste positivo.

Neste sábado, 25, a assembleia emergencial convocada pelo Sintrajud para reforçar a campanha contra a PEC 32 deve repetir o chamado para que a categoria participe dos atos do dia 2 de outubro.

A manifestação na Paulista terá caráter nacional. Além das dez centrais sindicais — CSP-Conlutas, CUT, Força Sindical, UGT (União Geral dos Trabalhadores), NCST (Nova Central Sindical de Trabalhadores), CSB (Central dos Sindicatos Brasileiros), Intersindical – Instrumento de Luta, Intersindical – Central, CGTB (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil) e Pública, que vêm levando também a luta contra a ‘reforma’ administrativa aos atos pelo impeachment —, convocam os atos 13 partidos de diferentes colorações ideológicas: PSOL, PT, PSB, PDT, Cidadania, Solidariedade, PCdoB, PV, Rede, PCB, PSTU, UP e PCO. O diretório municipal do PSDB em São Paulo também tem participado das manifestações pelo Fora Bolsonaro desde julho.

A proposta é que no sábado, 2,  ocorram atos nas cidades de todo o país durante a manhã e que o protesto da tarde na capital paulista reúna personalidades, artistas e lideranças políticas nacionais.

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Generic selectors
Apenas termos exatos
Buscar nos títulos
Buscar nos conteúdos
Buscar em Publicações
Buscar nas páginas