Ato em defesa da JT reúne servidores, magistrados e advogados no Fórum Ruy Barbosa nesta quarta, 8

Os servidores da Justiça do Trabalho de São Paulo fazem um ato em defesa da Justiça Trabalhista nesta quarta-feira (8), às 13h, no Fórum Ruy Barbosa, na Barra Funda.

A manifestação acontece num momento em que esse ramo do Judiciário Federal é colocado como um dos alvos preferenciais dos ataques do governo Temer ao serviço público. O avanço da terceirização e a reforma trabalhista que entra em vigor no próximo dia 11 acentuam a tendência de esvaziamento da JT, com reflexos que já são sentidos no cotidiano dos servidores.

O próprio presidente do TST, Ives Gandra da Silva Martins Filho, afirma em entrevista na edição desta segunda-feira da Folha de S. Paulo que é preciso reduzir direitos sociais para garantir o emprego.

Para o ato desta quarta-feira estão confirmadas as presenças de entidades de advogados (SASP, AATSP e ABRAT), de magistrados (AMATRA, ANAMATRA e AJD), além dos professores Jorge Luiz Souto Maior (USP) e Magda Biavaschi (Unicamp).

Também foram convidadas entidades ligadas ao Ministério Público do Trabalho (MPT) e as centrais sindicais CSP-Conlutas, Intersindical, CUT e CTB.

Dia de mobilização

Na sexta-feira, 10, véspera da entrada em vigor da reforma trabalhista, trabalhadores da iniciativa privada e servidores públicos juntam-se em uma mobilização nacional contra a nova legislação e as reformas do governo Temer. O protesto pretende chamar a atenção da sociedade para o aumento da precarização do emprego e a perda de direitos.

Os servidores do Judiciário Federal participam da mobilização e fazem assembleia geral na Avenida Paulista, em frente ao Fórum Pedro Lessa da Justiça Federal, às 14h.

image_print