Aposentados debatem impactos da Reforma da Previdência

Os problemas da aposentadoria, a reforma da Previdência, a economia e os impactos na qualidade de vida dos idosos foram temas discutidos na última quarta-feira, 25, na palestra promovida pelo Núcleo dos Aposentados. A atividade foi continuidade dos debates do Encontro Estadual de Aposentadas, Aposentados e Pensionistas do Sintrajud,  que ocorreu em maio deste ano. A palestra contou com a presença do jornalista Jorge Félix, autor do livro Viver Muito: outras ideias sobre envelhecer bem no Séc XXI (e como isso afeta a economia e o seu futuro) e especialista em envelhecimento populacional.

Na atividade, o jornalista destacou que o envelhecimento da população brasileira, como apontam dados das últimas pesquisas do IBGE, não devem ser utilizados pelo Estado como desculpa para propostas como a atual de reforma da Previdência. Para Jorge Félix, não adianta tentar resolver a questão previdenciária a partir da política fiscal do governo, ele defende que a previdência social é um direito cidadão e um mecanismo de proteção das pessoas.

“Reforma da previdência mexe com o presente e futuro de todo mundo, quebra o seguro coletivo da sociedade, por isso precisa ser vista de forma global”, alertou o jornalista, que lembrou que a guerra contra a aprovação da Reforma ainda não foi vencida.

O aspecto da privatização também foi parte do debate. “A reforma [da Previdência] tem como objetivo a privatização, falo isso por conta do artigo 40 da PEC que dizia que era permitida a transferência do Funpresp para a administração dos bancos privados”, destacou o jornalista que explicou que, na prática, isto significa que parte do fundo arrecadado com a contribuição do servidor seria entregue para os banqueiros.

“Este artigo enfraquece o que considero fundamental na estrutura de um fundo, que é o fato de não serem lucrativos. É uma proposta parecida do que aconteceu com o Chile, que tinha a maior parte da rentabilidade da previdência privada dos chilenos entregue à administração do mercado. E hoje eles têm uma aposentadoria de um salário mínimo, fora o exército de pessoas que ficou sem aposentadoria”, finalizou.

A aposentada do TRF-3 Ana Luiza Figueiredo, diretora do Sintrajud, destacou a importância da resistência e mobilização dos servidores para impedir a aprovação da PEC da Previdência. “A Reforma da Previdência não se consolidou no país porque a gente tem resistido e lutado, ela vai voltar no próximo governo e até antes, como parte uma política global do sistema econômico que vivemos. Por isso, é preciso que continuemos tendo conhecimento do que estamos vivendo através dos debates, e é fundamental nossa participação no Núcleo, nas assembleias e atos”, afirmou.

Núcleo dos Aposentados e Pensionistas

A palestra foi parte da programação do Núcleo de promover de forma regular atividades de formação e lúdicas, para envolver os aposentados e pensionistas da categoria. Outros debates e iniciativas como esta têm sido discutidas e planejadas nas reuniões semanais.

O Núcleo de Aposentados e Pensionistas tem reuniões todas as quartas-feiras no auditório do Sindicato (Rua Antonio de Godói, 88, 15º andar). Participe.

image_print