18A: Servidores abrem dia de mobilização com bate-papo virtual sobre impactos da PEC 32


18/08/2021 - Shuellen Peixoto
Categoria faz paralisação de 24 horas em defesa do serviço público nesta quarta, 18; Em São Paulo, ato presencial acontece às 15h, na praça da República.

Os servidores e servidoras do Judiciário Federal iniciaram o dia de greve geral dos serviços públicos em um bate papo virtual na manhã desta quarta-feira, 18 de agosto. A atividade reuniu os colegas em um espaço para conversar sobre os aspectos da PEC 32/2020 que atacam os servidores atuais e futuros, as atividades do dia de mobilização e os próximos passos da luta para impedir a aprovação da ‘reforma’ administrativa.

O advogado Cesar Lignelli, coordenador do departamento jurídico do Sindicato, abriu a atividade trazendo alguns aspectos que apontam o desmonte dos serviços públicos, caso a PEC 32/2020 seja aprovada, e os pontos que atacam diretamente os trabalhadores que já estão no serviço público, desmentindo a propaganda do governo de que a ‘reforma’ só prejudicaria os servidores futuros. “É uma falácia de que os atuais servidores não serão atingidos, para começar a carreira como existe hoje, será extinta, porque os cargos atuais também serão extintos, já que os futuros servidores serão contratados em outras modalidades, a maioria delas sem concurso público e por tempo determinado”, destacou o advogado.

Uma das principais questões negativas da PEC, para o advogado, é a permissão de que os cargos e funções comissionadas sejam exercidas por pessoas de fora do quadro, sem qualquer regra de indicação, facilitando a perseguição política dos atuais servidores. “Os cargos de chefia não serão mais ocupados por colegas, e sim por pessoas indicadas pelas administrações por critérios políticos. Quem avaliará os servidores da ativa [inclusive ingressantes antes da ‘reforma’] serão esses chefes”, afirmou César.

Para os servidores, o dia 18 de agosto é o pontapé da mobilização no segundo semestre para impedir a aprovação da ‘reforma’ administrativa no Congresso Nacional. Além do bate-papo, servidores e servidoras de todo o país participaram do ‘tuitaço’ com postagens sobre a PEC nas redes sociais e no Twitter, o que deixou o assunto entre os dez mais comentados durante toda a manhã. “Hoje é só o começo. Sabemos que ainda tem muita luta pela frente, mas pelo que estou acompanhando, acho que foi um ótimo começo. Estamos entre os assuntos mais comentados no Twitter e sinto que abrimos espaço para conversar com mais pessoas sobre os impactos da ‘reforma’ administrativa do quanto é importante se mobilizar”, disse Bruna Guimarães, servidora do TRT-2.

Além do bate-papo, os servidores do Judiciário Federal de São Paulo estão fazendo uma paralisação de 24 horas. Ao longo do dia, estão programadas manifestações em todo o país para marcar o dia de mobilização contra a PEC 32.

Em São Paulo, o ato unificado acontece às 15h, na Praça da República, e reunirá servidores federais, estaduais e municipais da capital paulista e região metropolitana. Os colegas que participaram do bate-papo virtual destacaram a importância da manifestação.  “Iniciamos o dia com mobilização em vários estados, estamos avançando para um grande dia de luta nossa e greve. Por isso é importante a participação de todos os colegas que poderem no ato de hoje em São Paulo, com todas as medidas de segurança, uso de máscara e álcool em gel, e quem não puder estar presencialmente na manifestação, que faça várias postagens nas redes sociais, para que a gente fure a bolha e divulgue o retrocesso que esta ‘reforma’ representa”, destacou Raquel Morel, servidora do TRE e diretora do Sintrajud.

O Sindicato também esteve presente ao ato unitário na cidade de Santos, na Baixada, pela manhã (foto).

Acompanhe as notícias do dia nacional de mobilização e greve geral do serviço público aqui pelo site do Sindicato. Confira aqui as orientações para participar da greve.

O Sindicato destaca em especial a importância de assinar a lista de presença, mesmo não sendo esta um requisito para participação na mobilização, e seguir ao longo do dia atuando nas redes sociais e enviando e-mails aos deputados para que votem contra a ‘reforma’.

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Generic selectors
Apenas termos exatos
Buscar nos títulos
Buscar nos conteúdos
Buscar em Publicações
Buscar nas páginas