Veja as tabelas salariais de novembro, com a 5ª parcela da reposição

Os servidores do Judiciário Federal recebem neste mês de novembro a 5ª parcela da reposição salarial conquistada no ano passado, quando foi sancionada a Lei 13.317/2016. O total representado pelo Vencimento Básico (VB) mais a Gratificação Judiciária (GAJ) será corrigido em 5,2%.

Veja as tabelas salariais e os comparativos na seção de Estudos Econômicos do site:

 – Comparativos da 5ª parcela considerando o VB e a GAJ;

 – Comparativos da 5ª parcela considerando GAE, GAS, AQ E ATS.

Com isso, o reajuste acumulado desde que a lei foi sancionada, em julho do ano passado, fica entre 22,36% e 24,46%, dependendo do cargo e do padrão na carreira. A reposição salarial foi dividida em oito parcelas semestrais e a última será paga em janeiro de 2019, quando o percentual acumulado atingirá de 38,46% a 40,84%.

Apesar da queda da inflação neste ano, os servidores continuam perdendo poder de compra, não apenas por causa da inflação acumulada desde junho de 2006 (quando da aprovação do PCS 3), como também devido aos aumentos nas mensalidades dos planos de saúde. No TRF-3, por exemplo, dois reajustes aplicados neste ano elevaram as mensalidades do plano operado pela Amil em até 75%.

O aumento da contribuição previdenciária para 14%, imposto pelo governo Temer por meio de medida provisória publicada no último dia 30, representa outra ameaça de confisco salarial.

Por meio dos sindicatos e da Fenajufe, a categoria vem se mobilizando em diversas frentes para impedir essas perdas, com atos de protesto, ações judiciais e pressão sobre a administração dos tribunais e a cúpula do Judiciário. Um dos objetivos é conseguir mais verbas no orçamento para o custeio da assistência médica dos servidores.

Brasília, julho de 2015: numa das maiores greves da história da categoria, servidores exigem a derrubada do veto da presidente Dilma (PT) ao projeto salarial