TRT: Servidores debatem condições de trabalho e custeio de saúde em reunião nesta sexta, 27

Reunião com a categoria acontece às 10h, por meio da plataforma Zoom, e tratará das pautas que serão levadas para a audiência entre a diretoria do Sintrajud e o CSJT.

A diretoria do Sintrajud vai se reunir com os servidores do TRT-2 nesta sexta-feira, 27 de novembro, às 10h, para debater condições de trabalho, perdas no custeio de saúde e o processo de reabertura do Tribunal, no momento em que os números da pandemia voltaram a crescer no Estado. A reunião acontecerá por meio da plataforma Zoom (clique aqui para participar).

Os temas debatidos com os servidores serão pautados na reunião emergencial com o Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), solicitada pelo Sindicato, que acontecerá na tarde desta sexta (27).  Também foi solicitada uma audiência em caráter emergencial com o presidente do TRT-2, desembargador Luiz Antonio Moreira Vidigal, mas ainda não há resposta ao pedido.

A diretoria do Sintrajud já solicitou ao Regional a anulação do corte do subsídio aos planos de saúde e ao auxílio-saúde dos servidores desse Tribunal, mantendo-o no patamar anterior e com reposição dos valores pagos a menos em novembro. Também foi solicitado acesso às cópias de todos os documentos enviados ao Conselho e respostas do órgão, além de providências para remanejar recursos orçamentários para a assistência médica de servidores, dependentes e agregados.

Além disso, o Sindicato também já solicitou a suspensão do processo de reabertura das unidades judiciárias. Diante do Decreto 65.295, do governo João Doria, que prorrogou a quarentena no estado até 16 de dezembro, todos os tribunais do estado estão sendo demandados a rever suas políticas de exposição de servidores, magistrados e jurisdicionados.

Até o momento, ao menos os TRTs 4 (Rio Grande do Sul) e 13 (Paraíba) suspenderam as atividades em razão do aumento da contaminação pelo novo coronavírus. O TRT-1 (Rio de Janeiro) adiou para o dia 30 a próxima etapa do programa de reabertura gradual. O CSJT também prorrogou por tempo indeterminado o Ato 11/GCGJT, da Corregedoria Geral da Justiça do Trabalho, que suspendeu a realização de audiências e sessões e os atendimentos presenciais.

A direção do Sindicato reforça a importância da participação dos servidores de todo o Regional na reunião, a fim de debater as ações em defesa dos direitos, das condições de trabalho e da saúde da categoria.