Toffoli dá maioria a redução salarial indireta ao negar indenização por descumprimento da data-base

Foi relâmpago o debate sobre o julgamento do direito a indenização pelo descumprimento da data-base no STF nesta manhã.

O ministro Dias Toffoli, presidente da Corte e autor de voto-vista que demorou quatro anos para ser apresentado votou contra os servidores rapidamente após inverter a pauta da sessão.

O debate do Recurso Extraordinário 585089 começou às 9h50 e já se encerrou.

Dirigentes do Sindicato e os servidores que acompanham a caravana desta semana estavam no plenário.

O resultado reforça a importância dos atos de hoje. “É indignante o STF na prática negar a Constituição, mas, por outro lado, essa ação era somente uma das frentes de pressão pela efetivação da data-base. A decisão mostra que para ganhar alguma coisa só com luta. Todos os nossos reajustes foram conquistas de greves e mobilizações, e só assim vamos efetivar a data-base. O Supremo não é um aliado nessa luta”, ressaltou o dirigente do Sindicato Tarcisio Ferreira.