SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
links do site antigo do Sintrajud

Notícias do site antigo

27/9/2016

Sintrajud protocola requerimento sobre compensação de greve no TRE

Sindicato reitera o pedido de anulação do recálculo das horas de compensação da greve de 2015

                         Foto: Kit Gaion

O Sintrajud protocolou requerimento na administração do TRE, sobre a compensação da greve de 2015. No documento, encaminhado após assembleia dos servidores no dia 21, o sindicato reitera o pedido de manutenção do cálculo inicial das horas de compensação, realizado em março, e, alternativamente, pede a dilação do prazo para cumprimento da compensação (nº do protocolo: 1583222016).

Em março, após intenso diálogo com a presidência do TRE-SP, a Secretaria de Pessoal enviou aos servidores as horas a serem compensadas. No entanto, em julho os colegas que estiveram no movimento grevista do ano passado foram surpreendidos por um email da Secretaria de Gestão de Pessoal com um recálculo que aumentou muito a quantidade de “horas devidas”.

O Sintrajud já protocolou dois requerimentos no gabinete da presidência do TRE para pedir a anulação do recálculo, no entanto, ainda não há nenhuma resposta oficial.

Assembleia setorial

Na última quarta-feira, 21, servidores do TRE participaram de assembleia setorial para discutir a compensação da greve.

Durante o debate, os servidores relataram dificuldades em realizar a compensação no tempo previamente determinado diante do recálculo. Entre os relatos, servidores ressaltaram que o horário de expediente do Tribunal foi reduzido e que não são todos os setores que tem autorização para realizar jornada extraordinária, o que diminui a margem dos servidores para compensação.

“O recálculo, que significa um acréscimo na compensação, foi apresentado 4 meses depois da informação inicial e isto prejudica o planejamento dos servidores para efetivação da compensação”, afirmou a servidora do TRE e diretora do Sindicato, Raquel Morel. “Queremos a anulação do recálculo ou, no mínimo, a prorrogação do prazo, para que nenhum servidor seja prejudicado por não ter tempo hábil para o cumprimento da compensação”, declarou.

 

 




Voltar