Sintrajud reafirma apoio à mobilização nacional dos petroleiros


25/10/2019 - Shuellen Peixoto

Crédito: FUP/Divulgação

Neste sábado, 26 de outubro, os petroleiros iniciam uma greve nacional contra a retirada de direitos, em defesa da Petrobras, do pré-sal e do patrimônio nacional. A categoria rejeitou, nacionalmente, o acordo feito pelo Tribunal Superior do Trabalho, que propõe reajuste abaixo da inflação e aumento de 17% na assistência médica. No Litoral Paulista, em São José dos Campos, Sergipe e Alagoas a greve começa já neste sábado, mas a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) e a Federação Única dos Petroleiros (FUP) estão convocando assembleias nos demais estados para adesão ao movimento.

A luta dos petroleiros não é apenas econômica, mas também por que a categoria vive na pele os riscos de demissão e precarização do trabalho, com o avanço ofensivo da privatização no setor. A Petrobras, que sempre contribuiu para o desenvolvimento do Brasil, passa por um processo de desmonte. Algumas unidades estão sendo fechadas no país e postos de trabalho estão sendo extintos por meio dos planos de demissão incentivada.

Combinado com isso, o governo iniciou os leilões de petróleo considerados “mega feirões” para entregar áreas estratégicas que concentram grandes reservas de óleo e gás do país. Somente no primeiro leilão dessa rodada foram ofertados 36 blocos para exploração, dos quais 12 foram arrematados.

A diretoria do Sintrajud reafirma o apoio à luta dos petroleiros em defesa dos seus direitos e contra a privatização de um dos maiores patrimônios dos brasileiros. “O movimento dos petroleiros é chave neste momento porque coloca em evidência o combate às políticas do governo Bolsonaro de entrega das riquezas minerais do país, como petróleo, para grandes empresas, sendo que este patrimônio deveria estar a serviço do desenvolvimento do Brasil e da melhoria das condições de vida do nosso povo”, afirmou Tarcisio Ferreira, servidor do TRT-2 e diretor do Sindicato. “Por isso, a luta e a greve dos petroleiros merece toda a nossa solidariedade e apoio, em defesa da soberania nacional”, concluiu o dirigente.

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Generic selectors
Apenas termos exatos
Buscar nos títulos
Buscar nos conteúdos
Buscar em Publicações
Buscar nas páginas