Sintrajud organiza programação para Consciência Negra e ativismo pelas mulheres

O Sintrajud preparou uma extensa programação para celebrar o mês da Consciência Negra, com eventos na Justiça Federal, na Justiça Trabalhista, na sede do Sindicato e na subsede, em Santos.

As atividades marcam também os “21 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres”. O período entre 25 de novembro, Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher, e 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, é reconhecido pela ONU como sendo de mobilização para erradicar esse tipo de violência.

No Brasil, o início da campanha foi antecipado para 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra, formando os 21 dias de ativismo, já que a violência contra as mulheres atinge ainda mais as mulheres negras.

A programação inclui apresentação teatral, performance, cine-debate e conversa sobre defesa pessoal. No dia 20, o Sindicato estará representado na 16ª Marcha da Consciência Negra. No dia 23, serão realizadas palestras, exposições e apresentações artísticas no auditório da entidade. As ações são iniciativa do Coletivo de Mulheres do Sindicato – Mara Helena dos Reis.

Veja a agenda de eventos e participe!

Roda de atividades do Sintrajud:

20/11, Dia Nacional da Consciência Negra: concentração no vão livre do Masp, às 14h.

21/11, 19h30: Cine-debate na subsede: documentário “Todas podem ser vítimas”, na subsede (Rua Adolfo Assis, 86, Vila Belmiro, Santos).

28/11, 13h: Ato em defesa da creche do TRT-2, no átrio do Fórum Trabalhista Ruy Barbosa.

14h: auditório do JEF – roda de conversa sobre defesa pessoal, com Juliana Bueno Garcia, lutadora de jiu-jitsu.

29/11, 19h30: Happy Hour no Sintrajud em comemoração aos 21 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres – apresentação de teatro e de cantoras da categoria.

 

Ativismo pela vida das mulheres e passos do racismo brasileiro:

violência, trabalho e exploração

Sábado, 23 de novembro.

A partir das 14h.

Local: auditório do Sintrajud (Rua Antônio de Godói, nº 88, 15º andar, Centro).

 

Palestrantes:

Jane Barros – Doutora em Sociologia pela Unicamp, professora e pesquisadora na área de educação e luta de classes.

Deise Barbosa – Educadora da área de Artes Visuais, artista, mãe e ativista do MML e dos movimentos culturais do Itaim Paulista Zona Leste.

Marina Rebelo – Cientista política, trabalhadora na área de patrimônio cultural na Unicamp e militante sindical.

 

15h: Roda de conversa e troca de experiências

15h30: Exposição final das palestrantes

16h: “NegrAlohAranhA – Tributo às Mulheres que Morreram de Violência ” (performance com Aloha’ De La Queiroz)

17h: Yunei Rosa – cantor, compositor, poeta e instrumentista

 

Coquetel.

 

Expositoras:

Abelha Preta – acessórios, roupas, bonecas

Jeniffer de Paula – artesã, artista plástica, turbanista e trancista.

Jéssica Paula – acessórios.

Patty – Tramas e Enredos – trabalho com linhas, cadernos bordados a mão, colores em mini bastidores de madeira bordados, colares de flor africana em crochê,  xales em crochê e fotos personalizadas bordados a mão

Aloah – acessórios.

 

* Post atualizado em 25/11/2018 às 19h13.