CSP Conlutas Sintrajud Fenajufe
SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
03/ago/2018

Servidores preparam ‘Dia do Basta’ em São Paulo

Manifestações ocorrem em conjunto com atos em diversas cidades e nas capitais brasileiras impulsionados pelas centrais sindicais e o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe).

Luciana Araujo

Sindicatos de servidores públicos de diversas categorias aproveitam a convocatória do Dia Nacional de Mobilizações e Paralisações (10 de agosto) para recompor um espaço unitário de articulação de entidades sindicais no Estado. O Fórum dos Servidores Públicos no Estado de São Paulo vem reunindo sindicatos e oposições sindicais para discutir a organização do dia 10 e iniciativas posteriores.

Para o Dia Nacional de Luta, na próxima sexta-feira, os sindicatos construíram um material conjunto que será distribuído a partir do início da semana nas categorias e em pontos estratégicos de circulação populacional, como estações de trens e metrô. As entidades também vão participar conjuntamente do ato unificado que terá início às 10 horas em frente à Fiesp (na Avenida Paulista, 1313).

Arquivo disponível para download e reprodução aqui.

Até o momento, vêm participando das reuniões, que têm acontecido no Sintrajud, o Sinsprev (Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Previdência no Estado de São Paulo), SinTUFABC (Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Federais do ABC), o SindReceita (Sindicato Nacional dos Analistas Tributários da Receita Federal do Brasil), o Sinasefe (Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica), o Assibge (Sindicato Nacional dos Trabalhadores do IBGE), Sinal (Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central do Brasil) e as subsedes Santo André e Taboão da Serra da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo).

O objetivo da diretoria do Sintrajud é que o Fórum se amplie, aglutinando também outras entidades representativas de servidores federais, estaduais e municipais no Estado de São Paulo, além de sindicatos de autarquias, fundações e empresas estatais ou mistas submetidas aos poderes públicos.

“A unidade de todas as categorias do serviço público é o mínimo para iniciar uma verdadeira defesa, junto com todos os demais trabalhadores da iniciativa privada, da própria existência do setor público, dos direitos dos trabalhadores e do atendimento de qualidade à população. Por outro lado, esta unidade também é importante porque no ano passado vimos por diversas vezes as grandes centrais sindicais recuarem da organização do que consideramos fundamental para derrotar o governo, que é uma greve geral. O 28 de abril mostrou a força dos trabalhadores, e temos que mais uma vez parar o país para derrotar a emenda 95, as reformas da Previdência e trabalhista e os ataques aos direitos”, aponta o dirigente e servidor do TRT-2 Henrique Sales.

Confira abaixo o material produzido pelas entidades:

Compartilhar: