Servidores do Judiciário se engajam em ações de solidariedade durante pandemia

Campanhas de arrecadação de mantimentos, roupas e material de limpeza estão crescendo e buscam contribuir com aqueles que vivem em situações mais precárias.

Com o aprofundamento da crise gerada pelo coronavírus e as recomendações de isolamento social, cresceram também as ações de solidariedade para as pessoas que perderam sua renda, vivem em situações mais precárias ou em situação de rua.

A irresponsabilidade do presidente Jair Bolsonaro, que segue minimizando os efeitos da pandemia, tem gerado insegurança entre os trabalhadores. O governo parece preocupar-se em garantir a existência das empresas, mas não com a garantia de empregos, como fica comprovado com a MP 927 (veja aqui).

Outra situação preocupante é a população que vive em situação de rua, sem acesso a material de higienização. Na cidade de São Paulo, são mais de 24 mil pessoas morando nas ruas. O governo do estado determinou o funcionamento de todas as unidades do restaurante Bom Prato, inclusive nos fins de semana. A rede passou a servir, além do almoço e jantar (R$ 1),  café da manhã (R$ 0,50), até o dia 30 de maio.

No entanto, ainda não há qualquer medida nem o governador João Dória e nem o prefeito Bruno Covas, na capital, para acolhimento de cidadãos sem residência durante a pandemia. Por isso, o Padre Julio Lancellotti, coordenador da Pastoral Povo da Rua, divulga uma petição online cobrando abertura de espaços públicos para acolher pessoas que perderam suas casas e fornecimento  de kits com álcool gel e materiais básicos de higiene.  (Assine aqui)

O padre, conhecido pelo trabalho social na arquidiocese, também coordena uma campanha de doações por depósito bancário na conta da Mitra Arquidiocesana de São Paulo – CNPJ 63.089.825.0001/44, banco Bradesco, agência 0124, conta corrente 0053148-0. Na Casa de Oração do Povo de Rua de São Paulo, Lancellotti acolhe pessoas com suspeita de infecção pelo coronavírus e necessidade de quarentena, recebe doações  de roupas, alimentos, produtos de higiene e limpeza (Rua Djalma Dutra, 3, Luz, das 9h às 16h).

Para Fausta Camilo, diretora da Sintrajud e servidora aposentada da JF/Caraguatatuba, a crise sanitária é assustadora e atinge ainda mais a população mais pobre, por isso, é importante que os trabalhadores do Judiciário Federal também se envolvam nas campanhas de solidariedade. “Mesmo com essa situação tão difícil, vemos muitas demonstrações de solidariedade entre os trabalhadores,  que dividem o pouco que têm e arrecadam desde alimentos a materiais de limpeza para os que estão sem nada. Este é um momento de união da classe trabalhadora e a solidariedade é muito importante”, afirmou.

Além de contribuir e participar das campanhas de solidariedade, é importante buscar a idoneidade destas. Alguns servidores da categoria estão envolvidos em iniciativas para as quais buscam apoio dos colegas. O Sindicato divulga as ações para reforçar a solidariedade. Se você é servidor ou servidora do Judiciário e participa ou indica alguma ação na capital, Grande São Paulo, Baixada Santista ou no interior do estado, mande as informações para o WhatsApp do Sintrajud (basta clicar aqui).

Café da manhã solidário

Os integrantes do projeto Formigueiro farão um café da manhã solidário no domingo de Páscoa, 12 de abril, a partir das 8h30, na praça Marechal Deodoro, no centro de São Paulo.

Além de pães, bolos, leite, café, chá, suco, frutas e biscoitos, o grupo também levará doações de roupas, sapatos, utensílios de cozinha e kits de higiene. “O Projeto Formigueiro é uma iniciativa que visa criar uma rede de pessoas, agindo em prol da sociedade em diversas frentes”, afirmou Alexandre Zanella,  servidor do TRT que integra a iniciativa.

O grupo está recolhendo doações dos itens e financeira. As contribuições em dinheiro podem ser feitas através do aplicativo Picpay, que é gratuito (acesse aqui). Para doar kits de higiene, roupas ou alimentos, basta entrar em contato com o servidor Alexandre (11 98578-4432) para combinar o recolhimento.

O ‘Formigueiro’ existe há algum tempo e tem o objetivo de amparar a população em situação de rua, buscando formas de recuperação social das pessoas. Para manter o projeto, o grupo pede pede doações mensais de R$ 10 para compra de alimentos, descartáveis, marmitas, produtos de higiene pessoal, roupas e cobertores – também pelo Picpay.

“Peço a ajuda de vocês, meus amigos e amigas, que sentirem que podem colaborar de alguma forma. É um trabalho de formiguinha ainda, mas em breve o formigueiro será imenso”, finaliza Alexandre.

Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis

Para ajudar as famílias que trabalham em cooperativas de coleta dos resíduos recicláveis nas unidades do TRT da 2ª Região, a servidora Fernanda Martins iniciou uma campanha nas redes sociais de doação de cestas básicas para os cooperados que estão sem renda por conta da pandemia.

Segundo Fernanda, as cooperativas que prestam serviço ao Tribunal envolvem centenas de pessoas que ficarão sem renda. Com a campanha já foi possível arrecadar 39 cestas, que foram entregues para a cooperativa Cooperglicério. Mas ainda são necessárias doações para outras cooperativas.

Para doar, o servidor pode comprar a cesta básica direto neste site (clique aqui) e colocar como endereço de entrega a cooperativa escolhida. A cesta indicada para compra cesta econômica kit que contém 17 itens de alimentos e kit de higiene, e custa R$ 59,00.

“A compra pelo site permite que as pessoas façam suas doações, respeitando o isolamento, e as cestas são entregues ao responsável de cada cooperativa, que distribui entre os cooperados da unidade”, destacou Fernanda Martins.

Cooperativas Atende a unidades Responsável Endereço
AVEMARE Fórum Trabalhista de Santana do Parnaíba Ionara Pereira dos Santos Rua João Santana Leite, 417  Bairro Campo da Vila – Santana do Parnaíba/SP CEP: 06501-238
ABCMARBAS Fórum Trabalhista de Cubatão Carlos Antonio de Araújo Rua Tenente Col PM Geraldo Aparecido Correa, s/n – Sítio Cafezal – Cubatão/SP CEP 11505-025
CMR ITAPEVI Fórum Trabalhista de Itapevi Rosa Maria Araújo Santos Estrada de Araçariguama, nº 1086, Bairro Estância São Francisco-Itapevi/SP CEP: 06695-560

 

Doação para comunidade Santa Cristina em Santo André

O grupo Emancipação Socialista está fazendo uma campanha de solidariedade para arrecadar alimentos, sabão, sabonete, máscara e álcool gel para doar na comunidade Santa Cristina, em Santo André, para trabalhadores terceirizados e desempregados.

Para participar, as pessoas podem entregar suas doações na rua Prof. Oliveira Campos, 230, Jardim Santa Cristina (Santo André). Caso não consigam ir ao ao local, os doadores podem entrar em contato pelo WhatsApp (11) 95675-2133, para que os produtos sejam retirados no lugar indicado, ou fazer contribuições financeiras por meio de depósito na conta corrente 16160-8, do Banco do Brasil, agência 4728-7.

Diaristas e auxiliares de limpeza

A perda da renda é a realidade de pelo menos 38 milhões de trabalhadores que hoje vivem na informalidade.  As trabalhadoras diaristas ou auxiliares de limpeza são parte desta estatística. Por isso, o Grupo de solidariedade entre trabalhadores criou uma “vaquinha” online, para arrecadar  fundos para apoiar aproximadamente 30 famílias da região do Butantã e do Jaçanã.

“Cada doação é muito importante, mesmo que pequena, e pode representar um dia a menos de fome para essas famílias”, afirmam os organizadores da campanha. Para doar, acesse o site aqui. A servidora Fausta conhece as organizadoras e atesta a idoneidade da iniciativa.

Solidariedade a ocupações

O movimento de moradia Luta Popular arrecada alimentos não perecíveis, água sanitária, desinfetante, sabão, álcool gel, papel higiênico, máscaras, etc. O objetivo é ajudar as famílias que vivem em ocupações, periferias, favelas e bairros populares. Quem quiser contribuir pode levar as doações em uma das ocupações do movimento (veja aqui).

O coletivo também recolhe contribuições para compra dos itens mais necessários, conforme a demanda e as maiores dificuldades em cada ocupação ou bairro listado no site. As doações financeiras podem ser feitas em nome de Daniela Almeida Embon, no Banco do Brasil (agência 4752-X e conta corrente 17850-0). E-mail para contato:  [email protected].

A servidora do TRE e diretora de base Raquel Morel Gonzaga está incentivando o apoio dos colegas à iniciativa. “Estou ajudando a divulgar este ato de solidariedade aos moradores das ocupações do Luta Popular. Quem puder ajudar de alguma forma, e se quiser, também, conhecer o trabalho desta organização popular, será de grande valor”, pautou Raquel em grupos da categoria. “Vamos fortalecer o movimento Luta Popular, filiado à nossa Central Sindical e Popular CSP-Conlutas”, completa.

Outra iniciativa de movimento popular apoiada por servidores está localizada no bairro do Grajaú, na Zona Sul da capital. A ocupação Anchieta reúne famílias de trabalhadores que atuam, em sua maioria, no mercado de trabalho informal. A servidora do TRE Eveline Davi de Lima está centralizando doações para a compra de alimentos, produtos de higiene e remédios. Os depósitos das contribuições podem ser feitos em nome da servidora, no Banco do Brasil (agência 5704-5 e conta corrente 86615-6). O telefone para contato é (11) 97368-2488.

O Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) também lançou uma campanha online nacional para a compra de alimentos, cestas básicas, álcool gel, máscaras e outros itens necessários para que as famílias cumprirem o período de quarentena sem sair de suas casas. O movimento organiza trabalhadores nas periferias de cidades nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Alagoas, Pernambuco, Sergipe, Ceará, Roraima, Goiás e no Distrito Federal. Para contribuir, clique aqui. O servidor do TRT-2 e diretor do Sindicato Henrique Sales Costa indica o apoio à iniciativa.

Resumo e contatos das iniciativas já apoiadas pela categoria

Projeto Formigueiro – Alexandre Zanella (TRT-2) – (11) 98578-4432
Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis –
Fernanda Martins (TRT-2) – (11) 98580-8920
Grupo Emancipação Socialista/comunidade Santa Cristina – José Dalmo Duarte (TRF) – (11) 97019-0193
Grupo de solidariedade entre trabalhadores –
Fausta Camilo Fernandes (aposentada da JF/Caraguatatuba) – (12) 99786-2217
Movimento Luta Popular
– Raquel Morel Gonzaga (TRE) – (11) 98865-2045
Ocupação Anchieta, no Grajaú – Eveline Davi de Lima (TRE) – (11) 97368-2488
Fundo de Emergência para Sem-Teto afetados pelo coronavírus – Henrique Sales Costa (TRT-2) – (11) 98989-1289

Se você é servidor ou servidora do Judiciário e participa ou indica alguma ação na capital, Grande São Paulo, Baixada Santista ou no interior do estado, mande as informações para o WhatsApp do Sintrajud (basta clicar aqui).