Servidoras de SP avaliam Encontro de Mulheres da Fenajufe

Foto: Joana D’Arc

Cerca de 60 servidoras do Judiciário Federal de todo Brasil participaram do Encontro Nacional de Mulheres da Fenajufe no último sábado, 30 de novembro, em Brasília. A realização do encontro foi aprovada no Congresso da Federação (10º Congrejufe) , em abril deste ano.

A atividade foi um espaço de troca de experiências entre as servidoras e debate sobre a conjuntura nacional, o cenário de ataques a direitos e como as mudanças legislativas impactam as vidas das mulheres mais duramente, além de políticas de enfrentamento às violências contra a população feminina.

Durante o encontro, as colegas também discutiram os problemas vivenciados diariamente em seus locais de trabalho e até mesmo no ambiente sindical. “O mundo sindical ainda é dominado por homens, haja vista a coordenação da Fenajufe, que tem em sua composição apenas três mulheres”, afirmou Luciana Carneiro, diretora do Sintrajud e servidora do TRF. Luciana destacou que o encontro permitiu, por sua composição e formação, que as mulheres ficassem mais à vontade para falar. “O machismo nos nossos espaços é reflexo da sociedade em que vivemos, por isso, nós mulheres, muitas vezes temos medo, porque achamos que não somos tão preparadas quanto nossos colegas. Precisamos enfrentar isso e promover formação e mais espaços que envolvam as mulheres”, afirmou.

Uma das propostas encaminhadas do Encontro para a coordenação da Fenajufe é que a próxima diretoria da Federação tenha uma composição paritária de mulheres e homens, e representação adequada de negros e negras, além da realização de um novo encontro de mulheres antes do próximo Congrejufe.

“Foi um espaço em que as mulheres puderam se colocar, demonstrando que  temos que disputar os espaços dos sindicatos e da Federação, da perspectiva das mulheres. É essencial que a Fenajufe aprove o encaminhamento de cotas para mulheres e negros e negras, para que a gente possa disputar políticas dentro do Judiciário de acolhimento para mulheres que sofrem violência sexual, assédio moral e sexual. Precisamos estar dentro das instâncias de tomada de decisões”, disse Alice Quintela, servidora do TRT-2.

O encontro também aprovou um manifesto  (acesse aqui) e o calendário de lutas abaixo.

Calendário de lutas

2 a 6/12/2019 – Semana de agitação e panfletagem na contra a MP 905, as PECs 186, 187 e 188 e o pacote de ajustes do Ministério da Economia, comandado por Paulo Guedes.

12/02/2020 – Atividade no Auditório Nereu Ramos da Câmara dos Deputados.

8/3/2020 – Reforçar o dia 8 de março – Dia Internacional de Luta das Mulheres.

18/03/2020 – Indicativo de dia nacional de paralisação, mobilização, protestos e greves contra o ‘Pacote de Maldades’ do governo Bolsonaro.

Participação do Sintrajud

O Sindicato participou da construção do Encontro e enviou uma delegação composta por 10 servidoras da ativa e aposentadas. O evento foi debatido pelo Coletivo de Mulheres do Sindicato, criado em novembro de 2017. O Coletivo ampliou o debate de enfrentamento ao machismo e ao assédio sexual no Judiciário Federal em São Paulo, além de atuar em vitórias importantes para mulheres da categoria, como a criação do programa ‘Mãe Nutriz’.

Para Alice, a divulgação deveria ter sido mais ampla. “O evento não era só voltado para o Coletivo, que é importante e tem trabalhado temáticas relevantes ao Judiciário como todo, mas esse encontro é voltado às trabalhadores e às mulheres do PJU, por isso deveria ter a maior representatividade possível”, destacou a servidora. “Nós vimos mulheres que nunca tinham participado de espaços em seus sindicatos e estiveram no encontro,  tocadas com os debates e experiências trocadas, e isso com certeza vai ter impacto nas suas bases”, afirmou a servidora, que integrou a delegação paulista.

A diretora do Sindicato Luciana Carneiro, também participante do Encontro, destacou que o Coletivo de Mulheres do Sintrajud tem um caráter amplo e é um espaço aberto a todas as mulheres da categoria. “O Coletivo não é um espaço fechado, todas as reuniões são convocadas abertamente no site e no Jornal do Sintrajud. Todas as colegas são integrantes do Coletivo. E consideramos que é correto que a representação do Sindicato num fórum nacional expresse os debates feitos na base do estado, por isso propusemos que tivessem prioridade na participação no Encontro da Fenajufe as colegas que participam da formulação das inúmeras atividades e iniciativas que temos realizado em São Paulo, até para trocar experiências com as outras colegas do Judiciário e do MPU no país”, finalizou Luciana.

Uma avaliação mais ampla do 3º Encontro de Mulheres da Fenajufe será feita na próxima reunião do Coletivo, que acontece no próximo sábado, 7 de dezembro, a partir das 11 horas, na sede do Sindicato. Na pauta da reunião também estarão: o balanço das atividades realizadas nos últimos 12 meses e perspectivas.