Quatro colegas da base do Sintrajud integram nova direção da Fenajufe

Nova direção conduzirá a Federação até 2022 e terá entre as tarefas prioritárias e imediatas a construção, nos locais de trabalho, da greve geral em defesa das aposentadorias e a luta em defesa da data-base e das conquistas da categoria.

Os delegados e delegadas ao 10º Congrejufe elegeram a nova diretoria executiva e conselho fiscal da Fenajufe para o triênio 2019/2022. O pleito, que aconteceu nesta terça-feira, 30 de abril, teve a participação de quatro chapas e a composição da diretoria é feita de forma proporcional, de acordo com os votos recebidos por cada chapa. A posse aconteceu na manhã desta quarta-feira, 1º de maio.

Os servidores Erlon Sampaio, da CEUNI, e Thiago Duarte, do TRT-2, foram eleitos para a coordenação da Fenajufe. O diretor do Sintrajud e também servidor do TRT Fabiano dos Santos ficou na primeira suplência conquistada pela chapa e assumirá a titularidade na diretoria da Federação sempre que necessário.

Fabiano e Erlon foram eleitos pela chapa ‘Frente Fenajufe pela Base’, que reuniu os coletivos Luta Fenajufe, Base UNIDA e Vanguarda. Thiago integrou a chapa ‘Reconstruindo a Fenajufe’, composta pelos grupos Judiciário Progressista e Democracia e Luta.

Erlon (3º à frente) e Fabiano (4º da direita para a esquerda, atrás) na apresentação da chapa Frente Fenajufe pela Base.
Thiago, de camisa roxa, apresentando a chapa Reconstruindo a Fenajufe (Crédito das imagens: Joca Duarte).

 

 

 

 

 

 

 

 

A construção da mobilização  em defesa da aposentadoria, para impedir a aprovação da PEC 6/2019, proposta pelo governo Bolsonaro, foi destacada por todas as chapas durante as apresentações. Uma das chapas, inscrita pelo servidor Coaracy Caracas (JFSP), foi impugnada pois tinha em sua composição apenas uma pessoa, e a comissão eleitoral considerou que não respeitava os critérios estabelecidos no regimento eleitoral previamente aprovado.

Maria Ires

Já a servidora do JEF/Capital Maria Ires Graciano Lacerda, também diretora do Sintrajud, foi eleita para o conselho fiscal da federação, órgão que é responsável por acompanhar e verificar as contas da entidade.

“Este é um momento que exige muita organização, pois teremos muitas lutas para defender os direitos dos trabalhadores. Por isso, me dispus na tarefa de ajudar a federação a buscar a melhor forma de gerir nossos recursos para que seja esteja a serviço das necessidades da categoria”, destacou Maria Ires.

Plano de Lutas e políticas permanentes

Além da eleição da diretoria da Federação, os participantes do Congrejufe também debateram ao longo do dia 30/4 o plano de lutas e as políticas permanentes da entidade. Os delegados e delegadas reafirmaram a luta contra o machismo, racismo e LGBTfobia na entidade e a utilização do critério de cotas (30% de mulheres e 30% de negras e negros) para a composição da próxima diretoria executiva da Fenajufe.

Ainda no plano de lutas, a categoria votou também a defesa da PEC 55, que propõe extinguir a contribuição previdenciária para os aposentados e pensionistas. “Depois da ‘reforma’ da previdência feita por Lula em 2003, nós, aposentados que contribuímos durante toda a nossa vida, mesmo depois que garantimos nossa aposentadoria, temos que seguir pagando ao governo, isso é confisco dos nossos salários”, afirmou Ana Luiza Figueiredo, servidora aposentada do TRF e diretora do Sintrajud.

image_print
Fechar Menu

Generic selectors
Apenas termos exatos
Buscar nos títulos
Buscar nos conteúdos
Buscar em Publicações
Buscar nas páginas