Pela quinta semana seguida, atividades nacionais em Brasília pressionam deputados contra PEC 32


13/10/2021 - Helcio Duarte Filho
Sintrajud participa das atividades no DF e nas redes e organiza "visita" a gabinetes no estado: 'Quem ainda não está, venha participar desta luta', convida servidora durante ato no aeroporto.

Pela quinta semana seguida, delegações de servidoras e servidores públicos de vários estados e bases sindicais do país se encontram em Brasília pressionando os parlamentares contra a ‘reforma’ administrativa (PEC 32). Já pela manhã desta quarta-feira, 13 de outubro de 2021, a mobilização foi no Aeroporto Juscelino Kubitschek, onde mais uma vez o funcionalismo ‘recepcionou’ deputados e senadores com faixas, cartazes, palavras de ordem e muito barulho. A mobilização pelas redes sociais igualmente continua.

O Sintrajud enviou nova delegação de servidoras e servidores a Brasília para participar das atividades, que incluem vigília em frente à Câmara dos Deputados à tarde, nesta quarta e quinta, e visitas a gabinetes de parlamentares.

“Essa nossa organização e mobilização aqui tem tido resultado muito positivo. Não desanimamos, não arrefecemos os nossos ânimos. Continuamos em alerta contra essa PEC. Quem ainda não está conosco, venha participar dessa nossa grande luta, dessa nossa mobilização contra a PEC 32. Fora Bolsonaro, não à PEC das Rachadinhas”, disse Luciana Carneiro, em vídeo gravado para a reportagem do Sintrajud durante a ‘recepção’ aos deputados no aeroporto.

As atividades foram mantidas em Brasília apesar dos feriados – o nacional, do dia 12, e o da educação pública, em 15 de outubro, Dia do Professor e da Professora. Por isso, as representações na capital federal são menores do que das outras vezes, o que deve ser restabelecido na próxima semana. “Vamos permanecer aqui porque temos certeza que esse projeto é um projeto de destruição dos serviços públicos. Esta luta não é só dos servidores, é de toda a classe trabalhadora, de todo povo brasileiro que depende do SUS, da educação pública, da assistência social”, disse a professora Rivânia Moura, presidente do sindicato nacional dos docentes (Andes-SN).

Presença de servidores incomoda governo

A mobilização permanente no Congresso Nacional vem incomodando o conjunto dos parlamentares que apoiam a proposta do governo Bolsonaro para os serviços públicos e, em especial, ao presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL). Na semana passada, uma servidora e um servidor foram notificados extrajudicialmente por terem interpelado Lira durante uma entrevista a jornalistas no Salão Verde da Câmara. Questionaram o presidente da Casa sobre as razões de defender uma proposta de emenda constitucional que ataca os serviços públicos. Lira esboçou uma resposta, porém acabou se retirando sem dar maiores explicações.

A notificação é uma espécie de ‘advertência’ da Procuradoria Parlamentar da Câmara, assinada pelo deputado Luis Tibé (Avante-MG), ‘procurador parlamentar’, aos servidores e dirigentes sindicais Eurico Júnior e Rafaella Florêncio, ambos da base do Sinasefe (Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica).

O sindicato nacional da categoria promoverá uma atividade virtual de solidariedade a eles nesta quinta (14), a partir das 18 horas, com transmissão pela página da entidade no Facebook . “A pressão sobre os parlamentares para que rejeitem a PEC da Rachadinha vai continuar, queira Arthur Lira ou não. E não vamos deixar os servidores que receberam as notificações extrajudiciais sozinhos: vamos assumir o enfrentamento contra esse ataque à liberdade de expressão e de manifestação”, diz trecho de nota divulgada pelo Sinasefe.

Pressão vai continuar

O Sintrajud manterá a sequência de atividades contra a PEC 32, cujo texto foi aprovado na comissão especial que o analisava e está para ser pautado no Plenário da Câmara, onde necessita de 308 votos, em dois turnos de votação, para passar e seguir para o Senado Federal. As ‘caravanas’ a Brasília são sempre realizadas com os devidos cuidados sanitários indicados para enfrentar uma pandemia que já eliminou mais de 600 mil vidas no Brasil. A luta contra a ‘reforma’, aliás, tem na defesa do SUS e das pesquisas públicas que combatem a covid-19 algumas de suas bandeiras.

Vários servidores, tanto da direção do Sindicato quanto da base da categoria, vêm se inscrevendo para participar. É o caso do aposentado José Cândido da Silva, que enviou um depoimento no qual destaca a importância do sindicato nesta luta. “Foi ótimo estar na luta. O Sintrajud tem um quadro ‘classe A’ de ativistas, gente com o dom da palavra e com muito conhecimento do momento político que vivemos. O Márcio Lois [também aposentado] enfrentou com muita garra a nossa jornada. O Fabiano nos liderou com maestria. Esse rapaz é um verdadeiro lutador, nosso sindicato está bem representado com todos esses diretores que, mesmo com as dificuldades políticas que são impostas, tiraram de letra. Nossa luta continua, mas precisamos do apoio de todos os servidores do Judiciário Federal. Desculpem, mas tem outros diretores que não falei porque não lembro seus nomes, mas são lutadores também”, relatou.

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Generic selectors
Apenas termos exatos
Buscar nos títulos
Buscar nos conteúdos
Buscar em Publicações
Buscar nas páginas