CSP Conlutas Sintrajud Fenajufe
SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL NO ESTADO DE SÃO PAULO
11/out/2018

Outubro Rosa: Câncer de mama é o tipo com maior incidência entre as mulheres

Campanha destaca a importância do autoexame, que é fundamental para diagnóstico precoce e tratamento eficaz; Sindicato oferece assessoria jurídica a sindicalizadas e sindicalizados.

Shuellen Peixoto

Como já é tradicional, outubro é o mês da campanha de conscientização sobre a importância e diagnóstico precoce do câncer de mama. A campanha do Outubro Rosa tem objetivo de compartilhar informações sobre a doença, promover a conscientização, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade.

Entre as mulheres, segundo dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer), o câncer de mama é o que tem maior incidência, por isso, trata-se do maior responsável por mortes femininas entre os diferentes tipos de câncer. Segundo especialistas, detectar precocemente os sintomas traz melhores resultados no tratamento e ajuda a reduzir a mortalidade.

Por isso, a recomendação do Ministério da Saúde é que, as mulheres de todas as idades façam o autoexame periodicamente, sempre sete dias depois do início da menstruação. Durante o autoexame, é possível verificar se há indício de alguns dos sintomas, como presença de caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor; pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja; alterações no bico do peito (mamilo); e pequenos nódulos localizados embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço.

O INCA recomenda a realização da mamografia de rastreamento a cada dois anos para mulheres com mais de 50 anos.

“Nós mulheres, somos 49% da nossa categoria, os cuidados com nossa saúde precisam ser prioritários. Por isso, chamamos atenção das servidoras para a campanha e prevenção do câncer de mama”, afirmou Claudia Vilapiano, diretora do Sintrajud e servidora da JF/Campinas.

Ação do Sindicato

O Sindicato assessora as servidoras e servidores sindicalizados – lembrando que o câncer de mama também pode se desenvolver em homens – ingressando com pedidos de isenção de imposto de renda e aposentadoria por invalidez com proventos integrais para quem desejar.

“Inclusive temos vitórias judiciais, além de decisões administrativas, em relação ao pagamento do IR. As administrações não reconheciam, há interpretações das juntas médicas avaliando que após a cirurgia a questão estaria superada, mas a legislação não diz isso. Está na Lei que se a pessoa tem neoplasia está isenta do imposto, mas. E nós temos conseguido assegurar o direito aos servidores que nos demandam”, informa o coordenador do departamento Jurídico do Sindicato, o advogado César Lignelli.

Baixe aqui a cartilha do INCA sobre o câncer de mama e conheça seus direitos.

Compartilhar: