Manifesto ‘Vacinação Já’ para todos ganha mais adesões e lançamento é adiado para dia 21

Sintrajud participa do manifesto lançado pela OAB-SP que contesta morosidade do governo e defende salvar vidas com a vacinação já, gratuita e para todos.

A grande adesão de entidades da sociedade civil ao manifesto pela vacinação imediata e gratuita da população no Brasil fez com que a data de lançamento do documento fosse adiada. O ato de apresentação do manifesto “Vacinação Já, Imediata, Gratuita e Para Todos” foi remarcado e não ocorrerá mais nesta quinta-feira (14): a data agora é 21 de janeiro, próxima quinta, a partir das 17 horas.

A iniciativa impulsionada inicialmente pela Ordem dos Advogados de São Paulo (SP) já conta com mais de 350 entidades – entre elas o Sintrajud-SP, que subscreve o manifesto e participa da campanha, assim como a CSP-Conlutas  (Central Sindical e Popular).

Com a nova data, o evento coincidirá com o “Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa” e transcorrerá como um ato ecumênico. A atividade será transmitida pela Web TV da OAB-SP no YouTube. A OAB-SP informou que o adiamento busca permitir que mais setores da sociedade participem da iniciativa.

A apresentação do manifesto terá as participações do presidente da OAB Nacional, Felipe Santa Cruz, e do presidente da OAB-SP, Caio Augusto Silva dos Santos, entre outros representantes das diversas entidades que compartilham o movimento.

O Sintrajud já vem defendendo e participando desde o ano passado da luta para que os governos das esferas federal, estadual e municipal invistam e assegurem a imunização da população o mais breve possível. A certeza de que quanto antes isso ocorrer menos vítimas haverá da covid-19 é o principal motor dessa mobilização.

Enquanto pelo menos 50 países já iniciaram a vacinação, no Brasil o governo de Jair Bolsonaro não definiu datas, não assegurou a importação de quantidades significativas da vacina e demorou a fechar acordos que assegurem o imunizante em 2021 mesmo no âmbito da produção interna.

O quadro não é mais grave graças ao trabalho desenvolvido por servidoras e servidores de duas grandes instituições públicas de pesquisa e fabricação de vacinas: o Butantan e a Fiocruz, que caminham para ser responsáveis pela quase totalidade dos imunizantes que serão aplicados este ano no Brasil.

O manifesto Vacinação Já pleiteia, além do início imediato da imunização gratuita e para todos, o fim das interferências políticas que atentem contra a saúde dos brasileiros. Entre elas, os vetos do presidente à autorização orçamentária de gastos especiais, que permitiria a vacinação ampla à população. O movimento defende a derrubada dos vetos.

Além disso, a proposta de orçamento para a União em 2021, a ser votada no Congresso Nacional, prevê ainda cortes orçamentários nos serviços públicos, inclusive nas áreas de pesquisa e educação, que vêm atuando diretamente no desenvolvimento de projetos de combate à covid-19.

Nas últimas semanas, Bolsonaro vem dando declarações contrárias à vacinação e usando equipamentos públicos para dizer que não tomará a vacina. Já o ministro da Saúde, o general Eduardo Pazuello, causou espanto quando disse não haver motivo para tanta ansiedade e pressa – em meio aos altos números de casos e óbitos decorrentes do novo coronavírus.

Lançamento do Manifesto Vacinação Já

Data: 21/01/2021

Horário: 17 horas

Para acompanhar, acesse: https://www.youtube.com/webtvoabsp