Live: Servidor afirma que Dom Casmurro demonstra olhar adoecido e preconceituoso da sociedade brasileira


18/11/2020 - Shuellen Peixoto
Grupo de estudos sobre literatura e psicanálise apresentou o resultado das discussões sobre o livro de Machado de Assis na live da última segunda, 16; a próxima obra analisada será de Guimarães Rosa.

Ao contrário do que se esperava, a grande polêmica sobre se Capitu, personagem do livro Dom Casmurro, traiu ou não Bentinho não foi o centro do debate na live do grupo de estudos sobre literatura e psicologia, realizada pelo Sintrajud na última segunda-feira, 16 de novembro. A transmissão foi uma atividade para apresentar um pouco dos  debates feitos pelos colegas sobre uma das obras mais famosas de Machado de Assis.

O grupo é coordenado pelo servidor do TRE e diretor de base do Sintrajud Elizaldo Veríssimo (Ely), bacharel em Letras pela USP, e é aberto para servidores do Judiciário Federal e quem tiver interesse em literatura. O projeto foi iniciado no final do ano passado e retomou as reuniões de forma virtual por conta da pandemia. Os debates concentram numa leitura psicanalítica das obras e relacionam as abordagens dos autores com a sociedade brasileira.

Ely destacou que, para além de uma análise literária, o livro demonstra um descompasso na sociedade brasileira e destaca preconceitos arraigados. Segundo o servidor, as leituras feitas durante anos desconsideram a centralidade da obra: o romance de Bentinho com seu melhor amigo. “Machado de Assis nos mostra esse olhar adoecido da sociedade que não vê a grandeza da Capitu e os problemas com [a própria] sexualidade do Bentinho, que era apaixonado por Escobar”, afirma Ely. “Machado antecipa algo de um tema que Freud só vai escrever quase 30 anos depois, que é o ciúme paranoico, que aparece de forma distorcida, com delírio paranoico de grandeza disfarçando o problema para lidar com a sexualidade”, disse o servidor.

Para participar do grupo de estudos, basta preencher o formulário (aqui). As reuniões ocorrem sempre às quintas-feiras, às 19h. A próxima obra analisada será do autor Guimarães Rosa. “A arte, a cultura e a política não são isoladas, discutir literatura também é expressar nossa atuação política, por isso chamamos todos os colegas para participar do grupo, não precisa se preocupar por já termos iniciado, as aulas anteriores estão gravadas e agora iniciaremos um novo ciclo de discussões”, convidou a servidora do TRE Raquel Morel, diretora do Sindicato.

Sociocultural

Esta live faz parte de um ciclo de atividades do Departamento Sociocultural do Sindicato, iniciado no dia 30 com a apresentação do espetáculo “Janelas”, pelo grupo teatral Erga Omnes. Durante a pandemia e o necessário isolamento social, o Sindicato tem procurado maneiras de manter as atividades por meio de videoconferências transmitidas pelo YouTube, o Facebook e aqui no site do Sindicato. Da mesma forma, nesta quarta-feira, 18, serão retomadas as reuniões do Núcleo de Aposentados e Pensionistas e as aulas de dança oferecidas pelo Sintrajud à categoria.

Em dezembro, o Sindicato organiza também a Mostra de Artes, tradicional evento que todos os anos apresenta os talentos artísticos da categoria e chegará a sua 9ª edição de forma diferenciada, em virtude da pandemia. Neste 2020 a Mostra será parte das comemorações dos 25 anos do Sintrajud, no dia 8 de dezembro, e haverá surpresas além da apresentação online de servidoras e servidores que vão ser parte do espetáculo. Não perca.

Assista à live sobre Dom Casmurro na íntegra:

 

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Generic selectors
Apenas termos exatos
Buscar nos títulos
Buscar nos conteúdos
Buscar em Publicações
Buscar nas páginas