Dia dos avós: Pesquisa aponta aumento de idosos provedores

Comemora-se hoje, 26 de julho, o dia dos avós. A data, de inspiração religiosa, tem ganhado cada vez mais notoriedade no Brasil, pois além das homenagens dos netos aos avós, o aumento da expectativa de vida não se traduziu na esperada tranquilidade depois da aposentadoria. Cada vez mais os idosos assumem papeis de provedores nas […]

Comemora-se hoje, 26 de julho, o dia dos avós. A data, de inspiração religiosa, tem ganhado cada vez mais notoriedade no Brasil, pois além das homenagens dos netos aos avós, o aumento da expectativa de vida não se traduziu na esperada tranquilidade depois da aposentadoria. Cada vez mais os idosos assumem papeis de provedores nas famílias brasileiras.

Segundo dados do IBGE, em mais de 17 milhões de famílias no Brasil a pessoa provedora é um idoso ou idosa. Significa dizer que 24,89% dos lares, ou quase um quarto, têm como responsável pelo sustento alguém com mais de 60 anos.

A servidora aposentada do TRE Ana Maria Fevereiro já teve este papel, mas, atualmente, não é uma das responsáveis pelo sustento financeiro do filho e do neto. No entanto, afirma conhecer muitos colegas da categoria que vivem essa situação, da qual por vezes o próprio servidor não quer falar para não se expor ou à família. “Ouvimos muitos relatos dos nossos colegas que são o arrimo da família financeiramente e, em alguns casos, precisam até recorrer a empréstimos consignados para a manutenção do lar”, destaca.

O percentual de idosos aposentados voltando ao mercado de trabalho também vem crescendo, de acordo com pesquisas recentes. Passou de 6,3% em 2012, para 7,8% em 2018, segundo a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios).  “Com o aprofundamento da crise financeira, os genros e noras estão perdendo seus empregos, nós, aposentados que acabamos ajudando mesmo”, disse Ana Fevereiro.

Na opinião da direção do Sintrajud a proposta de mudança na Previdência Social pode agravar o problema. Com a justificativa de aumento da expectativa de vida, a Proposta de Emenda Constitucional 287-A, cuja tramitação foi suspensa ano passado, coloca novas regras que tornam praticamente impossível que o trabalhador conquiste seu direito à aposentadoria. A diretoria chama toda a categoria a ficar atenta. Graças à mobilização foi possível barrar a tramitação da reforma, mas a promessa é que o assunto volte a ser discutido após as eleições.

Cuidados com os netos

Além do auxílio financeiro, muitos idosos também se responsabilizam pelos cuidados com os netos. A servidora Ana Fevereiro, por exemplo, afirma que ajuda no que pode nos cuidados de seu neto de quatro anos.

A aposentada relata que o neto mora no mesmo prédio e, atualmente, ela ajuda em algumas tarefas do dia a dia, como buscar na escola. Ela foi responsável pelos cuidados com a criança nos primeiros anos. “Foi uma opção, cuidei dele até ele completar 1 ano e sete meses, eu tinha saúde e disposição, então achamos melhor do que mandá-lo para a creche naquele momento”, afirmou a aposentada.

Ana ressalta ainda que o cuidado com o neto é um prazer para ela. “Conviver e cuidar do meu neto me dá um máximo prazer, pois é uma troca permanente de carinho e experiências entre ele e eu”, disse.

A diretoria do Sintrajud parabeniza todas e todos os avós servidores da categoria. E o Sindicato convida todas e todos os aposentados da categoria a participarem das reuniões do Núcleo de Aposentados e Pensionistas, que acontecem todas as quartas-feiras às 14 horas, na sede. O espaço permite a convivência, troca de experiências e também contribui para a organização do segmento na defesa de seus direitos.

image_print
Fechar Menu

Generic selectors
Apenas termos exatos
Buscar nos títulos
Buscar nos conteúdos
Buscar em Publicações
Buscar nas páginas