Com escritório fechado, Carla Zambelli aciona PM contra servidores


03/12/2021 - Shuellen Peixoto
Ato foi realizado mesmo com gabinete estendido fechado em dia útil e horário comercial; assessores chamaram a polícia para coagir servidores durante manifestação e irmão da deputada tentou constranger a reportagem.

Crédito: Gero Rodrigues

O escritório da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) na capital paulista foi “visitado” nesta sexta-feira, 3 de dezembro, por servidores mobilizados contra o projeto de ‘reforma’ administrativa do governo Bolsonaro (PEC 32/2020).

Carla Zambelli é uma das principais aliadas do governo de Jair Bolsonaro e investigada no inquérito das fake news, em tramitação no Supremo Tribunal Federal. A deputada é conhecida também por fazer críticas ao serviço público, no entanto, nesta sexta-feira, o escritório da parlamentar estava fechado, em pleno horário comercial e não havia sequer um aviso. Nenhum assessor se encontrava no local, mas minutos após a chegada os servidores o pai de Zambelli, João Hélio, que foi candidato a vice-prefeito em Mairiporã pelo Patriota em 2020, chegou ao local.

Logo em seguida apareceu o irmão da parlamentar, Bruno Zambelli (candidato derrotado a vereador pelo PRTB em São Paulo também no mesmo ano) e assessores. João Hélio conversou com os servidores e comprometeu-se a buscar abrir uma agenda de reunião com a deputada nas próximas semanas para debater o tema.

Já Bruno, sem máscara, gravava com o celular a presença dos servidores e, ao perceber que estava sendo também gravado pela reportagem, tentou constranger a equipe de jornalistas mulheres mandando beijos para a câmera.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Sintrajud (@sintrajud)

Mesmo depois da conversa, e com uma manifestação absolutamente pacífica e com som baixo para não incomodar a vizinhança já que não havia ninguém no escritório, a Polícia Militar foi chamada e permaneceu no local durante toda a manifestação. “Este não é o primeiro ato que fazemos, estamos em uma rodada de visitas nos escritórios dos deputados aqui em São Paulo e em Brasília, sempre em atos pacíficos, nosso principal objetivo é debater a PEC 32/2020, que é apoiada pela deputada Carla Zambelli. Esse projeto que só retira direitos de trabalhador”, afirmou Tarcisio Ferreira, diretor do Sintrajud e servidor do TRT-2.

Os dirigentes do Sindicato dialogaram com os policiais responsáveis pela guarnição – integrada por três viaturas – e o ato seguiu, dialogando também com os moradores da região. A área onde está localizado o escritório da parlamentar é residencial. Uma vizinha chegou a posar para fotos junto com os servidores no final do ato.

O Sindicato e o Fórum dos Trabalhadores do Setor Público no Estado de São Paulo já realizaram manifestações nos escritórios dos deputados Alex Manente (Cidadania), Samuel Moreira (PSDB) e Vinícius Poit (Novo). “Nosso propósito com esta jornada de atos é conversar com a população do entorno e pressionar os parlamentares a rejeitar essa PEC. Não tem como melhorar essa proposta porque o proposito central é o desmonte do serviço público”, destacou Tarcisio.

Dando continuidade à jornada de lutas, na próxima semana servidores de todo o país preparam mobilizações contra a PEC 32 na quarta-feira, 8 de dezembro, dia nacional de protestos. Em São Paulo, o ato acontece a partir das 16h, na Praça da República. O Sindicato convida o conjunto das servidoras e servidores a reforçar as mobilizações, seja presencialmente ou pelas redes sociais, e a se engajar na construção das manifestações de 8 de dezembro.

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Generic selectors
Apenas termos exatos
Buscar nos títulos
Buscar nos conteúdos
Buscar em Publicações
Buscar nas páginas