Coletivo de Mulheres repudia importunação sexual contra Isa Penna e se solidariza à deputada


21/12/2020 - Redação
Trabalhadoras defendem responsabilização do parlamentar que agiu de forma violentamente machista e contra regras de decoro do cargo.

Após a divulgação pela mídia nacional da importunação sexual praticada pelo deputado estadual Fernando Cury (recém afastado do Cidadania) contra a também deputada estadual Isa Penna (PSOL/SP), o Coletivo de Mulheres Mara Helena dos Reis manifesta solidariedade à vítima e repúdio ao agressor. O Coletivo defende que o agressor deve ser responsabilizado civil e penalmente por seus atos.

Confira abaixo a nota na íntegra:

O Coletivo de Mulheres Mara Helena dos Reis, do Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal no Estado de São Paulo, repudia o assédio praticado pelo deputado estadual Fernando Cury (Cidadania) contra a deputada Isa Penna (PSOL) na noite da quarta-feira 16 de dezembro de 2020.

Durante sessão plenária da Alesp, o deputado se posicionou atrás da parlamentar e apalpou os seus seios – gesto registrado em vídeo. A atitude inadmissível de Cury foi repelida por Penna no mesmo instante.
Importante frisar, que apesar do crescente debate sobre o reconhecimento da importância da participação política de mulheres e pessoas LGBTQIA+ nos espaços de poder, ainda existe muita dificuldade para que sejamos respeitadas quando chegamos a esses espaços.

Em debate da Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados sobre os problemas enfrentados pelas brasileiras nos espaços políticos, Ana Carolina Querino, representando a ONU Mulheres Brasil, alertou que a violência na política afasta as mulheres — o que, por si só, já é uma violação de direitos. “É uma violação básica de direitos humanos, mas também é uma questão de representatividade. Quando a gente olha para a sociedade de um modo geral, o fato de as mulheres não se enxergarem em quem as representa constitui, em si, uma violência simbólica. Essas mulheres não se enxergam fisicamente e nem nas pautas, e isso representa essa violência política.” (Fonte: Agência Câmara de Notícias).

O fato ocorrido com a deputada ilustra essa dificuldade, posto que nem mesmo enquanto no exercício do seu mandato eletivo, durante uma sessão plenária gravada em vídeo, dentro das instalações da ALESP, teve a sua dignidade e seu corpo respeitados.

O crime cometido pelo deputado Fernando Cury (Cidadania) não se restringe à pessoa da deputada Isa Penna, pois o desrespeito atinge todas as eleitoras e eleitores que lhe conferiram mandato para terem seus interesses representados respeitados, e a todas as mulheres que sofrem diariamente com a mesma misoginia que estrutura a nossa sociedade.
Repudiamos veementemente o atentado cometido pelo deputado Fernando Cury, e ressaltamos a importância desse tipo de conduta ser adequadamente reprimida com a cassação de seu mandato. Afinal, se apalpar uma colega no plenário da ALESP não configurar falta de decoro nada mais poderá ser.

As cenas do vídeo do assédio criminoso trazem indignação e revolta a todas as pessoas que têm o mínimo de dignidade.

O desrespeito e misoginia não podem ser socialmente e institucionalmente autorizados, pois obstam a participação política efetiva de mulheres e pessoas LGBTQIA+ nos espaços públicos e políticos, o que vai na contramão da presunção de igualdade estabelecida pela Constituição Federal de 1988.

Apoiamos a Deputada Isa Penna nos procedimentos jurídicos e legais por ela interpostos em resposta ao ocorrido.

Exigimos a cassação do mandato do deputado Fernando Cury!

Exigimos que o Partido Cidadania cuide de expulsar o deputado Fernando Cury dos seus quadros!

Pela dignidade das mulheres!

Coletivo de Mulheres e Diretoria Executiva do Sintrajud

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Generic selectors
Apenas termos exatos
Buscar nos títulos
Buscar nos conteúdos
Buscar em Publicações
Buscar nas páginas