Coletivo de Mulheres participa de ato em homenagem a Tereza de Benguela

O Coletivo de Mulheres do Sintrajud – Mara Helena dos Reis participará das celebrações do Dia de Tereza de Benguela e da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha, nesta quinta-feira, 25 de julho. A data marca o debate sobre as desigualdades sociais e raciais enfrentadas pelas mulheres negras na região. Este ano, a manifestação terá como tema “Sem violência, racismo, discriminação e fome! Com dignidade, educação, trabalho, aposentadoria e saúde!”, e será a partir das 17h30, na Praça da República.

O 25 de julho foi instituído no I Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-caribenhas, em 1992, em Santo Domingo, na República Dominicana. No Brasil, resgata também a história da primeira mulher a comandar um quilombo – território de resistência à escravização. Tereza foi reconhecida na historiografia como líder do Quilombo do Quariterê, atual Estado do Mato Grosso, por ao menos duas décadas.

Além de participar do ato convocado no dia pela Marcha das Mulheres Negras, o Coletivo realizará outras atividades em homenagem a quilombola. No sábado,  27 de julho, acontecerá o seminário Desigualdades sociorraciais e violências contra as mulheres no Brasil desde Tereza de Benguela, com a presença da escritora Marli Aguiar, Janaina dos Reis que é membro da executiva nacional do MML e da jornalista Luciana Araujo. O debate acontece a partir das 10h, no auditório do Sindicato.

No domingo, 28, a partir das 9 horas, o Clube de Corrida do Sintrajud será voltado a elas, com direito a uma aula de defesa pessoal. A atividade acontece no Elevado João Goulart (o ‘Minhocão’), no Centro da capital, e as interessadas devem mandar mensagem com nome, lotação e telefones para contato para <sociocultural@sintrajud.org.br>.

image_print