Colegas lamentam morte de colega do TRE: Maristela, presente!

Maristela Jaquinta Sanches estava aposentada desde julho de 2015; velório será realizado das 17h às 22h nesta quarta, com as restrições sanitárias do período.
Maristela (arquivo pessoal)

Na madrugada desta quarta-feira (10 de fevereiro), a servidora Maristela Jaquinta Sanches faleceu em decorrência de um câncer, exatamente um mês antes de completar 60 anos de idade. Com as restrições impostas em razão da pandemia do novo coronavírus, o velório acontece das 17h às 22h no Funeral Home (Rua São Carlos do Pinhal, 376, Bela Vista, na capital paulista) e o sepultamento terá lugar nesta quinta-feira, na cidade de Andradina, extremo Noroeste do estado.

Aposentada do Tribunal Regional Eleitoral desde 2015, a colega é apontada como “uma unanimidade” por colegas ouvidos pela reportagem do Sintrajud. Solteira, deixa a irmã, Jussara, e um sobrinho.

“Ela era a chefe que cuidava da requisição dos funcionários estaduais e municipais. Falava sempre com ela. Muito doce e gentil. Fazia o podia para nos ajudar. Fui chefe de cartório e sempre tínhamos contato, pois dependíamos das requisições de funcionários de outros órgãos para nos auxiliar. E a Maristela sempre foi muito atenciosa e gentil, doce e prestativa. Fiquei muito triste ao saber da notícia”, relatou a também servidora aposentada Izildinha Cunha.

O servidor e fundador do Sintrajud Lutemberg Souza, atual chefe de cartório no bairro de Ermelino Matarazzo, reforça a percepção sobre Maristela. “Colega muito querida. Eu entrei no Tribunal em 1989 e fui trabalhar no serviço de Regime Jurídico, e a Maristela já trabalhava lá. Nós ficamos durante alguns anos trabalhando juntos. Uma pessoa muito tranquila, fina. E era esotérica também, então conversávamos muito sobre espiritualidade e algumas das associações nas quais ela participava. Uma vez estive na casa dela, quando convidou alguns amigos do Tribunal para uma festa, onde toquei saxofone. Vai fazer falta no mundo”, afirmou.

Para a diretora do Sintrajud e também aposentada do TRE Cláudia Sperb, outra fundadora do Sindicato, Maristela “era muito querida, uma unanimidade. Muita tristeza.”

Da mesma forma, o ex-diretor do Sindicato e servidor do Tribunal Maurício Rezzani lembrou que a colega era “muito alegre, com muitos amigos, sempre de bem com a vida e querida por todos. Vai deixar muita saudade”, disse.

A diretoria e os funcionários do Sintrajud, ao qual Maristela era associada desde 1998, manifestam pesar e solidariedade à família e amigos da colega neste momento de dor potencializada pelas dificuldades que a pandemia do novo coronavírus impõe às cerimônias de despedida. Maristela, presente!