Chamado à unidade em defesa dos direitos marcou 1º dia de Congresso da CSP-Conlutas

Evento acontece entre os dias 3 e 6 de outubro em Vinhedo (SP), Sintrajud participa com uma delegação composta por 20 servidores.

A necessidade de construir uma forte unidade entre todos os setores dispostos a lutar contra os ataques do governo Bolsonaro marcou os debates nesta quinta-feira, 3 de outubro, primeiro dia do 4º Congresso da CSP-Conlutas. O evento acontece até o domingo, 6 de outubro, em Vinhedo, no interior de São Paulo.

Para os participantes do Congresso, os graves ataques aos direitos dos trabalhadores, precarização do serviço público e da educação, além dos altos níveis de desemprego, são parte da resposta dos governos para a crise financeira que assola o mundo inteiro. Os ataques foram aprofundados no Brasil com a chegada de Bolsonaro na Presidência da República, que colocou em andamento a ‘reforma’ da Previdência, aprovada no primeiro turno no Senado na última terça-feira, 1º, e que representa a destruição do sistema de seguridade social no Brasil e o fim do sonho da aposentadoria para a maioria dos trabalhadores brasileiros.

Na opinião do servidor do TRT Fabiano dos Santos, diretor do Sintrajud, a união de trabalhadores e trabalhadoras de todo o país, em um momento de tantos ataques, é importante para avançar no debate e pensar em maneiras de construir a unidade na luta. “O desafio que se coloca ao Congresso é pensar em como promover a unidade e organizar os setores dispostos a lutar contra o total desmonte dos direitos sociais empreendido pelo governo Bolsonaro, frente à atual realidade de repressão e dificuldade de mobilização da classe trabalhadora, com a qual mesmo os setores mais combativos têm se confrontado”, destacou.

Uma das propostas defendidas pela maioria dos participantes do congresso é a construção de um Encontro Nacional, que reúna sindicatos, movimentos sociais e de moradia, e estudantes, para avançar na unidade entre os diversos setores e fortalecer a mobilização contra os ataques aos direitos dos trabalhadores e ao serviço público. “Queremos construir fóruns e encontros em todos os estados, e um encontro nacional que junte lutadores e lutadoras de todo o país, encaramos como necessidade a construção da unidade da classe trabalhadora para lutar contra os ataques do governo Bolsonaro”, afirmou Atnagóras Lopes, membro da Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas.

O 4º Congresso da CSP-Conlutas está sendo transmitido na página do Facebook da Central. Acompanhe aqui.

 

image_print
Fechar Menu

Generic selectors
Apenas termos exatos
Buscar nos títulos
Buscar nos conteúdos
Buscar em Publicações
Buscar nas páginas