Atos em São Paulo marcaram dia de luta contra a ‘reforma’ das rachadinhas

Manifestação organizada pelo Sintrajud em frente ao Fórum Pedro Lessa reuniu mais de 20 entidades e movimentos; unidade entre servidores estaduais e federais vai organizar novas agendas de luta.

Ao todo, 22 entidades, movimentos sociais e organizações participaram da manifestação organizada nesta quarta-feira pelo Sintrajud em parceria com Fórum dos Trabalhadores do Setor Público no Estado de São Paulo e a Frente Paulista contra a Reforma Administrativa. Respeitando as condições de segurança sanitária, com a presença de alguns representantes de cada uma das instituições convocantes do evento, o ato durou cerca de duas horas.

Foi unânime a opinião de que é preciso enfrentar nas ruas uma política que impõe aos trabalhadores e trabalhadoras brasileiros a obrigação de trabalhar e se expor à pandemia todos os dias, no transporte público lotado, enquanto desmonta sorrateiramente os serviços de saúde, educação, justiça, segurança e toda a estrutura do Estado usando o funcionalismo como alvo.

Outra unanimidade nas falas foi no sentido da necessidade de construir uma greve nacional do funcionalismo para enfrentar esse debate e dialogar com a população sobre os impactos que ‘reforma’ terá sobre a vida dos brasileiros e brasileiras mais empobrecidos – que vão passar a ter que pagar para ter acesso a serviços que hoje estão colocados como direitos na constituição, ainda que os governos desviem parcela fundamental de seus orçamentos para o financiamento da dívida pública e remuneração do capital financeiro.

O governo Bolsonaro, por exemplo, em aliança com o Congresso Nacional, aprovou projetos que vão destinar mais de R$ 1,2 trilhão para os bancos, enquanto relutaram para aprovar o auxílio emergencial de R$ 600 que agora foi reduzido para R$ 300. Da mesma forma, as ‘reformas’ desde o governo Fernando Henrique Cardoso são feitas para desmontar a estrutura do Estado às custas da retirada de direitos e continuam sendo justificadas com o discurso do “rombo” dos cofres públicos e dos “privilégios” dos servidores.

Em Santos, o Sintrajud também participou de uma manifestação que reuniu a Frente Sindical Classista e o Fórum Sindical Popular e da Juventude. O ato começou ao lado do PS da Zona Noroeste e foi seguido de uma caminhada pela região.

No próximo dia 10, representantes de São Paulo eleitos em assembleia vão participar a Reunião Ampliada da Fenajufe (espaço de debates e resoluções que reúne a direção da federação e delegações dos sindicatos da categoria). Será a primeira oportunidade para definir os próximos passos da luta unificada do funcionalismo. O Fórum dos Trabalhadores do Setor Público também vai debater em reunião a agenda do próximo período.

Confira abaixo algumas fotos dos atos