Ato na Paulista reúne servidores de todo o estado pelo Fora Bolsonaro e contra a PEC 32


05/10/2021 - Hélio Batista Barboza
Colegas do interior e do litoral vieram reforçar a manifestação; campanha marca outro grande protesto para 15 de novembro

Tenda do Sintrajud diante do Fórum Pedro Lessa reuniu servidores da ativa e aposentados, de todos os ramos do Judiciário Federal (Foto: Joca Duarte)

Servidores do Judiciário Federal no interior do estado e no litoral juntaram-se aos da capital na sexta grande manifestação pelo fim do governo Bolsonaro. O protesto reuniu na Avenida Paulista no último sábado, 2 de outubro, milhares de trabalhadores do setor público e da iniciativa privada, além de movimentos populares, sindicatos, dez centrais sindicais e mais de 20 partidos políticos. A próxima manifestação está sendo convocada para 15 de novembro.

Além do impeachment do Presidente da República que ameaça a democracia e ataca os direitos dos brasileiros, os manifestantes levaram diversas pautas para as ruas – os protestos aconteceram em pelo menos 304 cidades brasileiras e em 18 países, de acordo com levantamento realizado pelas entidades organizadoras, reunindo cerca de 700 mil pessoas. A rejeição da PEC 32/2020, a “reforma” administrativa que tramita na Câmara dos Deputados, foi defendida pelos servidores do Judiciário Federal e por muitas outras categorias do funcionalismo público.

Como nas manifestações anteriores, o Sintrajud armou sua tenda diante do Fórum Pedro Lessa com cartazes, faixas, adesivos, balões e camisetas contra a reforma, além de distribuir máscaras PFF2 e álcool em gel. Diretores do Sindicato revezaram-se ao microfone para explicar os motivos do protesto e engajar a população.

“O desemprego, a miséria e a fome… Tudo isso tem um responsável”, discursou o diretor do Sintrajud Tarcisio Ferreira. “Por isso estamos aqui hoje para dizer ‘não’ ao governo Bolsonaro e para defender o seu fim, a sua derrubada”, acrescentou.

Em meio à greve da categoria deflagrada no último dia 30 e às sucessivas caravanas a Brasília, os servidores aproveitaram o ato na Paulista para mandar recado aos parlamentares contra a PEC 32. ‘Precisamos dizer bem alto a todos os deputados federais que estamos de olho na posição de cada um deles e que vamos denunciar os inimigos dos direitos sociais e do serviço público”, afirmou Tarcisio.

“Vadiagem”

Com ônibus colocados à disposição pelas entidades que organizam a Campanha Fora Bolsonaro (como o Sintrajud), muitos servidores vieram de outros municípios para reforçar o ato na Paulista.

Fausta Camilo e o marido vieram de Taubaté. (Foto: Joca Duarte)

“Desta vez resolvemos que o lugar importante para estar é aqui na Avenida Paulista”, disse a servidora aposentada da Justiça Federal e ex-diretora do Sindicato Fausta Camilo Fernandes, que viajou duas horas e meia para participar do ato. “Taubaté trouxe seus combatentes em três ônibus e muitos outros companheiros vieram de carro; do Vale do Paraíba vieram 600 pessoas”, contou.

“São trabalhadoras e trabalhadores que vieram para mostrar que não podemos mais suportar essa vadiagem que está acontecendo no governo federal. Queremos o Fora Bolsonaro agora –  não vamos esperar até a eleição – e o fim da tramitação da PEC 32, que pode acabar com o serviço público“, declarou a servidora.

Outro aposentado de fora da capital foi Wanderlei Pedro de Oliveira, que saiu de Santos e chegou à Paulista com um discurso anotado em papel. “Como fundador do Sintrajud e da Fenajufe, eu não poderia estar ausente neste momento”, disse Wanderlei, que trabalhou na JT, militou no PCB e no PCdoB e foi preso durante a ditadura militar.

Wanderlei foi parte da delegação de servidores e servidoras da Baixada Santista que se deslocaram para participar do ato na capital.

Wanderlei, fundador do Sintrajud, veio de Santos e vai para Brasília. (Foto: Arquivo Sintrajud)

O discurso que havia escrito ele leu no “Demolidor”, o trio elétrico alugado pela Campanha Fora Bolsonaro para a apresentação dos políticos presentes ao ato. Na próxima semana, o servidor pretende estar em Brasília. “Será a minha vez de levar aos parlamentares o Fora Bolsonaro e o ‘não’ à PEC 32, essa ‘desreforma’ que querem fazer acontecer no país”, anunciou.

Outubro Rosa

A diretora Luciana Carneiro, integrante da coordenação do Coletivo de Mulheres do Sintrajud – Mara Helena dos Reis, relacionou a pauta dos protestos de sábado com a do Outubro Rosa, mês da campanha de combate ao câncer de mama. “A PEC 32 privatiza a saúde e sabemos a dificuldade que temos para ter acesso à saúde pública e de qualidade”, discursou Luciana, servidora do TRF-3.

“Milhares de mulheres morrem anualmente em consequência do câncer de mama e os hospitais públicos, com essa ‘reforma’ administrativa, terão ainda menos capacidade de atender a população e de oferecer os exames e o tratamento para nos manter vivas e saudáveis. Fora Bolsonaro e viva o SUS!”

Servidores da Baixada Santista no ato.

 

Integrantes do Coletivo de Mulheres do Sintrajud – Mara Helena dos Reis também participaram do ato (Foto: Joca Duarte)

 

 

 

 

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Generic selectors
Apenas termos exatos
Buscar nos títulos
Buscar nos conteúdos
Buscar em Publicações
Buscar nas páginas