Aposentados têm ato unificado neste dia 24

Servidores vão participar do protesto contra a militarização do INSS, o aumento das alíquotas previdenciárias e os demais ataques do governo Bolsonaro ao funcionalismo, a partir das 14 horas desta sexta-feira, na rua Xavier de Toledo, 280, no Centro da capital.

O Núcleo de Aposentados e Pensionistas do Sintrajud convida os servidores para o ato contra a militarização do INSS em substituição à realização de concursos públicos, contra o aumento da taxação a aposentados e pensionistas e em defesa dos serviços públicos. O desvio de função de sete mil militares é a mais nova medida governamental que evidencia o desmonte do Estado de direito, e será tema das ações do Dia Nacional dos Aposentados: a próxima sexta-feira, 24 de janeiro. Haverá mobilizações em todo o país, e na capital paulista o ato terá início às 14 horas em frente à agência Xavier de Toledo do Instituto, seguido de caminhada até a Gerência Estadual do órgão, localizada no Viaduto Santa Efigênia, no Centro da cidade. A concentração para o protesto será na rua Xavier de Toledo, 280 (em frente à estação Anhangabaú do Metrô).

Sindicato vai ao STF contra aumento da contribuição previdenciária

A diretoria do Sindicato destaca a importância da retomada das atividades neste ano, que já começa agitado, com a necessidade de construir iniciativas de mobilização que fortaleçam as medidas judiciais contra o aumento das alíquotas previdenciárias impostas pela ‘reforma’ da Previdência do governo Bolsonaro e a redução dos proventos e pensões. O Sintrajud vai pedir ingresso como amicus curiae na ação proposta no Supremo Tribunal Federal por associações de juízes e procuradores, mas a participação ativa da categoria na pressão sobre o STF é decisiva, como se evidenciou na luta em defesa dos quintos.

Confira aqui como ficará a sua contribuição com a ‘reforma’ da Previdência.

Ainda é tema da agenda de lutas deste ano a tentativa do Planalto de impor uma ‘reforma’ administrativa e do Estado que afetará também aos aposentados e pensionistas, na medida em que extingue a já insuficiente correção anual, pelo IPCA, da execução orçamentária de 2017 como teto de gastos do Orçamento da União até 2036.

Coordenador jurídico do Sintrajud, o advogado César Lignelli, alerta para o fato de que o cancelamento da atualização do limite de investimentos vai gerar “maior estrangulamento do orçamento destinado às despesas primárias, que incluem o pagamento de salários, aposentadorias e pensões”, diz. O congelamento orçamentário absoluto está previsto nas propostas de emendas constitucionais 186 e 188, que integram o chamado Plano ‘Mais Brasil’, cuja tramitação teve início no Senado em novembro do ano passado.

“A contenção de receitas será produzida diretamente pela extração de salários e proventos de servidores ativos, aposentados e pensionistas, com o objetivo de fomentar a atividade financeira e alimentar ainda mais os supostos credores da dívida pública”, conclui César Lignelli.

Núcleo, aulas de informática e dança de salão

Aula de informática (crédito: Jesus Carlos).

Para debater o conjunto desses ataques e organizar o planejamento anual, as atividades do Núcleo serão retomadas nesta quarta-feira (29 de janeiro), às 14 horas, na sala dos aposentados no 15º do edifício-sede do Sindicato.

Também no dia 29 recomeça o curso de informática oferecido gratuitamente pelo Sintrajud para servidores sindicalizados, com turmas às 14h e às 15h, e as aulas de dança de salão, às 16 horas. Se você ainda não participa das atividades do Núcleo de Aposentados e Pensionistas do seu Sindicato é um excelente momento para começar a acompanhar.

Dança de salão no Sintrajud (Jesus Carlos).

 

*Atualizada em 21/01/2020 às 9h37.

image_print
Fechar Menu

Generic selectors
Apenas termos exatos
Buscar nos títulos
Buscar nos conteúdos
Buscar em Publicações
Buscar nas páginas