28 de abril: Servidores da JF e do TRF-3 vão se concentrar no Pedro Lessa

Os servidores da JF e do TRF-3 vão se concentrar às 14h da sexta-feira, 28, diante do Fórum Pedro Lessa, na Avenida Paulista, para participar do ato contra as reformas do governo Temer que eliminam direitos previdenciários e precarizam o emprego. O ato promovido pelo CSP-Conlutas no vão do Masp será uma das principais atividades da categoria no dia da greve geral.

Várias dessas atividades foram definidas na terça-feira, 25, durante a reunião (foto) que os servidores realizaram no mesmo local para organizar os últimos preparativos da greve geral. “Fizemos panfletagem e muito barulho, passamos pelos prédios e a receptividade está sendo muito boa”, informou Ana Luiza Figueiredo, diretora de base no TRF-3, descrevendo a adesão dos colegas à mobilização.

A manifestação da sexta-feira na Paulista vai reunir outras categorias de servidores, das três esferas de governo, além de trabalhadores da iniciativa privada.

Panfletagem

Outras atividades estão sendo organizadas em muitos pontos da cidade, indicando que o dia da greve geral terá fortes protestos contra as reformas em toda a capital paulista e na região metropolitana. No Largo da Batata (zona oeste), por exemplo, movimentos populares e estudantis vão se concentrar a partir das 17h da sexta-feira, enquanto outros grupos planejam “trancaços” de rua, bloqueios de estrada, etc. Trabalhadores do ABCD devem promover manifestação na Rodovia Anchieta.

Na quinta-feira, 27, a partir das 15h, os servidores que organizam a mobilização na JF e no TRF-3 vão percorrer o Juizado Especial Federal (JEF), também na Paulista, para mais uma convocação dos colegas desse prédio à greve geral.

Já na sexta-feira, eles farão panfletagem nas estações do Metrô, das 6h às 8h. Em seguida, a panfletagem será em todos os prédios do Judiciário Federal na Avenida Paulista.

Terceirizados

Também ficou definido que os servidores vão continuar a conversar com os trabalhadores terceirizados dos tribunais a fim de garantir que eles participem da greve geral. Um panfleto específico para esses trabalhadores será elaborado pelo Sintrajud. “Ainda há um espaço importante para discutir com os terceirizados, que muitas vezes são pressionados a trabalhar [em dia de greve]”, afirmou Dalmo Duarte, diretor de base no TRF-3.

A diretora de base Luciana Carneiro, por sua vez, ressaltou que os servidores não devem esperar uma portaria do Tribunal suspendendo o expediente da sexta-feira. “A luta é nossa”, afirmou Luciana, lembrando que a desembargadora Cecília Marcondes, presidente do TRF-3, “até agora não se manifestou sobre as reformas”.

O servidor Eliseu Trindade propôs que o Sindicato procure agendar uma reunião com a desembargadora para obter seu posicionamento quanto às mudanças que o governo Temer pretende implementar nas leis previdenciárias e trabalhistas.  De imediato, os servidores que se reuniram nesta terça-feira no Fórum Pedro Lessa sugeriram que o Sintrajud solicite a suspensão dos prazos na JF e no TRF-3 no dia da greve geral.

image_print